sábado, 5 de novembro de 2011

Região Menos Evangelizada do Brasil, Nordeste é Alvo de Projeto Entre Igrejas

O sertão nordestino, considerado um das áreas mais áridas para o trabalho missionário cristão, será o palco para o Congresso nacional de Evangelização do Sertão Nordestino, organizado pela Missão Antioquia, que pretende reunir cerca de 1000 líderes de diversas denominações para discutir sobre os desafios de implantar igrejas evangélicas em meio ao panorama sócio-econômico atual da região.

O lugar escolhido para sediar os congressos foi Juazeiro do Norte, que fica geograficamente no coração do sertão nordestino, apontado como a capital espiritual da idolatria, do sincretismo religioso e da superstição, centrada na figura do Padre Cícero.

A esperança do pastor Jonathan, um dos líderes do projeto é que “a região menos evangelizada do Brasil poderá tornar-se, a região mais evangelizada”.

Os nove estados da região nordestina podem ser classificados em uma área mais desenvolvidas, que engloba a faixa litorânea, as praias e os shoppings, que é culturalmente e economicamente mais avançada. Já o Nordeste pouco desenvolvido engloba o interior dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, onde ainda há muitas pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza, analfabetismo e em meio à superstição.

A região Nordeste reúne em torno de 53 milhões de habitantes e o percentual de evangélicos está em torno de 4%. Algumas cidades chegam a ter apenas 1% de cristãos e muitos povoados não possuem sequer uma igreja evangélica.

Um número que explica bem a situação na região é que das 485 cidades brasileiras com menos de 3% de evangélicos, 343 estão no Sertão Nordestino.

De acordo com a apresentação no site, o Congresso Nacional de Evangelização deverá ser o marco inicial do Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino. Este movimento pretende implantar 100 mil igrejas em dez anos na região, contando para isso com a parceria de diversas denominações, missões e igrejas locais.

Segundo o pastor Jonathan, o Congresso e o Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino poderão se tornar uma forte motivação para um grande despertamento de missões. “A ênfase forte em missões nacionais poderá transbordar para missões mundiais. O Brasil poderá ser o celeiro de missões para muitas nações”, diz a apresentação do projeto.

Por Jussara Teixeira|Correspondente do The Christian Post

3 comentários:

Anônimo disse...

Região menos evangelizada do Brasil?
E onde estão os frutos da evangelização católica na vasta área do hinterland nordestino?
Não há vila, cidade (pequena, média e grande do Nordeste) que não possua suas capelas e igrejas onde o evangelho de Cristo não somente é pregado, mas o sacrifício dele é renovado, diariamente, através das Santas Missas.
Vejamos somente o caso de Juazeiro do Norte!
Há 184 anos, no dia 15 de setembro de 1827, era lançada a pedra fundamental da capelinha de Nossa Senhora das Dores, em Juazeiro do Norte. Iniciativa do brigadeiro Leandro Bezerra Monteiro, com o objetivo de proporcionar ao seu neto – padre Pedro Ribeiro da Silva – pregar o evangelho para os habitantes da então Fazenda Tabuleiro Grande, aquela época parte integrante do município do Crato.
Em 11 de abril de 1872 o jovem Padre Cícero Romão Batista chegava a “vila do Joaseiro” (hoje Juazeiro do Norte, cidade com 250 mil habitantes) como sexto capelão da localidade. Esta que ficaria conhecida nacionalmente, a partir do trabalho de evangelização do Padre Cícero.
Juazeiro do Norte é a cidade que recebe, durante todo o ano, o segundo maior número de romeiros do Brasil (só perde para as romarias de Aparecida do Norte) e possui o maior número de paróquias entre as cidades do interior cearense (são 10 paróquias: Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora de Lourdes, São Francisco da Chagas e Sagrado Coração de Jesus – no centro da cidade – Menino Jesus de Praga (Novo Juazeiro), São João Bosco (bairro Triângulo Crajubar), Nossa Senhora Aparecida (bairro João Cabral), São José (bairro Limoeiro), Nossa Senhora Auxiliadora (Parque Antônio Vieira) e Sagrado Coração de Jesus (distrito da Palmeirinha).
Neste momento, bem que algum juazeirense -- de coragem e com amor à verdade --poderia adaptar uma frase que muitos viram em Barbalha:
“Alto lá, senhores protestantes: Juazeiro de Nossa Senhora das Dores e do Padre já foi evangelizada”...
E faz tempo!
Armando Lopes Rafael

Anônimo disse...

Ainda não entenderam a diferença que existe entre idolatria e devoção? Só adoramos ao Deus Trindade, mistério revelado pelo próprio Jesus, filho de Deus encarnado! Temos devoção e amor aos seguidores fieis de Jesus que chamamos de Santos! Não é adoração mas devoção! Dá para entender?
O ídolo que temos que combater juntos não são imagens ou estátuas de santos, mas é o DEUS DINHEIRO que,em nossa sociedade capitalista, tomou o lugar do Único Deus! Ora, diz Jesus, não se pode servir a dois Senhores!(Mt 6,24; Lc.16,3). Todas as Igrejas do mundo estão e estarão sempre frente a esta opção fundamental E CONTÍNUA: Deus ou as riquezas? Deus ou a idolatria do dinheiro? Ninguem escapa a esta opção, qualquer que seja sua pertencia a uma denominação Cristã.
Sim! Como Católicos apostólicos romanos, queremos ser cada vez mais discípulos de Jesus: Ele é o Centro de nossa existencia! Ele é O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA! Queremos servir a Ele e não ao dinheiro podre da corrupção! Vocês também? Que bom! Então, juntamos nossas forças para lutar por um mundo mais justo e fraterno, COMEÇANDO PELO RESPEITO DE NOSSAS DIFERÊNÇAS!
Armando: você tem razão: "Juazeiro de Nossa Senhora das Dores e do Padre Cícero já foi evangelizada" e continua sendo!
Irmã Annette Dumoulin

css Santos disse...

Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará João 8:32
Oséias: 4. 6. O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porquanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. - Bíblia JFA Offline