sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

VEREDAS DA VIDA - UM POUCO DA TRAJETÓRIA DE VIDA DE PEDRO DUARTE, AO LONGO DOS SEUS 80 ANOS!

Sexta-feira. 5 de fevereiro de 1936. Sítio Bois, Caririaçu. Ceará. Brasil. Uma casa simples onde morava uma já numerosa família, porém, humilde. E, foi valendo-se dessa humildade que esse casal educou os filhos. Uma educação baseada e fundamentada na HUMILDADE, pré-requisito para as demais virtudes e receita para um nome digno. “Falar é prata, calar é ouro; onde ver deixe, ainda que seja ouro em pó.” “Quem não vive para servir, não serve para viver.” São falas nas quais menino Pedro Duarte foi criado, e ainda ecoam no seu intelecto e, principalmente, no seu coração, pois foi seguindo esses fundamentos que construiu e trilhou a sua história até a data de hoje. Mas, Quem é Pedro Duarte? 

1946: Uma criança pobre, mas de uma educação inusitada, a qual somente pais com princípios cristãos podem transmitir com tal eficiência à sua prole. Uma criança que toma mingau de farinha de mandioca com leite de cabra, e que almoça todos os dias feijão de corda puro, e faz festa quando seu pai tem condições de trazer da feira, num domingo, algum pedaço de carne de criação. Mas é abençoado, pois aos seis anos, seus pais se esforçaram para lhe matricular na escolinha de Dona Anita Calixto, para que ele aprendesse a carta do ABC, a cartilha e o 1º livro. 

Mas, ainda pergunto: Quem é Esse Garoto Pedro Duarte? 

1952: Agora, um adolescente que continua trabalhando como doceiro com o Sr. Luiz Gonzaga Pinto bem ali, vizinho à casa do Sr. Toinho da Farmácia. No entanto, há outro ofício que passa a ser o seu objetivo pouco a pouco, o de locutor, também chamado de “speaker”. Mas como arrumar tempo? É apenas um menino de recados, pegador de carrego, doceiro e estudante. 

1957: O tempo passa... Está terminando o Admissão ao Ginásio e, ingressando na almejada carreira de locutor, como aqueles das grandes rádios de Fortaleza e Recife, mas ainda tem que caminhar muito para chegar a tal ponto.

1958: Devo lhes contar que ele está namorando uma garota. Pedro, recorda-se que com os seus 9 ou 10 anos, uma garotinha irmã da esposa do seu patrão, pedia-lhe para leva-la à casa da mãe. Então essa menina, e sua família foram morar em Fortaleza, mas após alguns anos, voltaram, ascendendo nele, uma paixão, por a garota mais linda que ele já havia visto, e que é capaz de apaixonar qualquer rapazola assim como ele. Primeiro beijo. Pedido de casamento e o tempo voa... Agora, ele é pai. Uma menina linda, a quem deram, na pia batismal, o nome de Maria do Socorro. E vão nascendo, pouco a pouco, Cicero Carlos, Pedro Junior, Francil, Francilene, Erasmo, Joana, Aparecida, Andrea, João Neto, Samira e assim inteiram-se os onze, sendo cinco meninos e seis meninas. Hoje, após muitas dificuldades e perda dolorosa de 3 filhos, ele chega ao dia 5 de fevereiro de 2016, completando 80 anos de vida, mas o que realmente comemora é o crescimento da sua família com dignidade, um homem grato pelos pais que teve e pelos ensinamentos religiosos que deles recebeu e exerce com fervor, repassando todos os ensinamentos para seus filhos, netos e bisnetos. 

2016: Quem é Pedro Duarte? 
Um homem digno de respeito, orgulho para os filhos, exemplo para os netos e bisnetos, o alicerce, o ombro amigo, o anjo que chega nas horas mais difíceis, a ROCHA da Família Rodrigues Duarte. O Grande profissional da locução, onde inicio sua carreira nos serviços de alto falantes: GURI, SÃO LUIZ E CINETON. Fundador da Agência SACI Publicidades Juntamente com Gilberto Sobreira; Integrou a equipe de locutores da Radio Iracema de Juazeiro, onde, mas tarde assumiu a direção; Recebeu troféu de melhor radialista do ano de 1966, conferido pela Câmara Junior de Juazeiro; Em 1973 foi Presidente da Associação Juazeirense de Imprensa, intensificando sua carreira jornalística, começando com a fundação do Jornal dos Municípios em parceria com o senhor Estevão Rodrigues em prol daquela entidade jornalística; Fundou os jornais “A Revolução”, “O Correio do Cariri”, “Jornal da Cidade”; Diretor de Rádio e Cultura de Penaforte, em Penaforte-CE; Diretor Comercial do Jornal Tribuna de Penaforte, em Penaforte-CE; Assessor de imprensa da Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, durante a administração de Carlos Cruz; Assessor comercial do setor de mídia da rede de televisão Verdes Mares; Exímio apresentador de eventos da TV Verde Vale; Compositor da música “O santo do povo” gravada pelos cantores Alcymar Monteiro e Trio Nortista na gravadora Continental; Ainda apresentador do programa “Geração Saudade” na Rádio Verde Vale AM; Filiado ao Sindicato dos Radialistas e Publicitários do Ceará, à ACEJI - Associação Cearense de Jornalistas do Interior; à AJI - Associação Juazeirense de Imprensa; Grande cidadão digno de todo respeito pela vida trilhada com dignidade ao decorrer desses 80 anos. Pedro Francelino Duarte receba hoje os parabéns da sua ssposa Francinete, irmãos, filhos, netos, bisnetos, genros, noras, sobrinhos e amigos. Em fim, de todos que tem o privilegio desfrutar da sua presença. Que Deus continue a derramar sobre você muitas bênçãos, pois hoje é um dia feliz, um dia bençoado, é o seu aniversario Pedro Duarte. Parabéns!!!!

Alisson Emanuel (Neto) e Andrea Duarte (Filha)

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Prefeito de Juazeiro empossa novo Secretário do Meio Ambiente e Serviços Públicos

O prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo, empossou na tarde desta segunda-feira o novo Secretário do Meio Ambiente, Agricultura e Serviços Públicos (Semasp), Francisco Erilo Cruz. A solenidade aconteceu em seu gabinete quando foi assinada a portaria nomeando-o para o cargo perante vários outros secretários e assessores. Raimundão fez questão de agradecer o trabalho desenvolvido pelo ex-secretário Silva Lima que passou à titularidade da Secretaria da Cidade e almejar boa sorte ao novo secretário.
Uma das recomendações foi quanto a necessidade de atenção maior ao homem do campo nesse momento de chuvas de olho numa boa safra agrícola. Já Silva Lima pontuou com um dos grandes feitos a retomada dos mercados e do Frigorífico Industrial do Cariri da SR Empreendimentos com o apoio da justiça já que eram muitas as reclamações de vendedores e compradores. Além disso, o município tratou de garantir uma nova realidade tanto dentro quanto nos arredores desses equipamentos públicos.  
O novo titular da Semasp, Erilo Cruz, é natural de Icó e Engenheiro Civil formado pela Unifor (Universidade de Fortaleza). Ele trabalhou na Funtelc Canal 5 do Governo do Estado e já tinha sido Secretário de Infraestrutura de Juazeiro por um curto período de três meses em 2009. Além disso, é funcionário público do quadro efetivo e assumiu prometendo todo o empenho possível no sentido de atender as demandas da pasta e corresponder à confiança depositada pelo prefeito Raimundo Macedo.

IFCE abre Processo Seletivo para contratar Professores Substitutos

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) informa a todos que está realizando novo Processo Seletivo que visa à contratação de 15 Professores Substitutos.
As oportunidades contemplam os campi de Iguatu, Juazeiro do Norte, Tauá, Limoeiro do Norte.
Os Professores devem ministrar aulas nas áreas de Matemática (3), Economia (1), Química (1), Nutrição (2), Ciência e Tecnologia de Alimentos (1), Agronomia (1), Engenharia Elétrica (1), Microbiologia (1), Educação Física (2), Sociologia (1), Letras (1), Engenharia Elétrica.
A inscrição será efetuada exclusivamente via internet, nos endereços eletrônicos www.ifce.edu.br e iguatu.ifce.edu.br, a partir das 8h do dia 01 de fevereiro de 2016 até as 17h do dia 05 de fevereiro de 2016. Não esqueça de efetuar o pagamento do boleto bancário no valor de R$ 150,00; referente a taxa de participação.
Todos os inscritos serão submetidos a aplicação de Provas de Desempenho Didático, e de Títulos, cujo resultado é válido por um ano, a contar da data de publicação da homologação do resultado final no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado, por igual período.

sábado, 30 de janeiro de 2016

Cardeal Dom Orani Tempesta escreve artigo sobre o Padre Cícero Romão Batista

Nos últimos dias Dom Fernando Panico esteve participando de um curso para bispos, promovido pela Arquidiocese do Rio de Janeiro. No encontro, o bispo da Diocese de Crato esteve com o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Dom Orani Tempesta, que escreveu um artigo sobre a Reconciliação da Igreja com o Padre Cícero Romão Batista.

O texto foi publicado na edição de hoje, 30 de janeiro, no jornal da Arquidiocese carioca. O Cardeal Dom Orani Tempesta, estará em Juazeiro do Norte na próxima terça-feira, dia 02, participando da Romaria das Candeias. (Autora: Patrícia Silva)

Leia o artigo na íntegra:
Padre Cícero
Uma carta do Secretário de Estado de Sua Santidade, o Cardeal Pietro Parolin, datada de 20 de outubro de 2015 e dada a conhecer no dia 13 de dezembro do mesmo ano, data da abertura das portas santas da misericórdia nas catedrais do mundo, reconhecendo as virtudes e bem que o Padre Cícero fez ao povo de Deus no Nordeste foi amplamente divulgada no final do ano passado.

Nosso “Padim Ciço” é assim chamado pelo povo que o admira e diz que é porque, após a proibição de celebrar os sacramentos, ele foi chamado a ser padrinho de batismo de muitas crianças. É com essa expressão carinhosa e confiante que muitos de nossos irmãos, nordestinos ou não, se dirigem ao Padre Cícero Romão Batista (1844-1934). Ele é o sacerdote sobre o qual a mídia, no final do ano passado, tem voltado a atenção, especialmente com manchetes que intentavam passar a mensagem de que a Igreja o tinha reabilitado. Como estamos nos aproximando do dia 2 de fevereiro, data que marca a história da região com a grande procissão de nossa Senhora das Candeias, em respeito ao povo e à verdade sempre é importante aprofundar um pouco mais essa questão.

Padre Cícero nasceu no dia 24 de março de 1844, em uma casa humilde da Rua Grande, hoje Miguel Limaverde, em Crato (CE), cidade localizada no Sopé da Chapada do Araripe, como segundo filho do casal de agricultores Joaquim Romão Batista e Joaquina Vicência Romana. Conta-se que, criado por duas de suas irmãs, Mariquinha e Angélica, sempre quis ser padre e já aos doze anos, depois de ler a vida de São Francisco de Sales, fez, piedosamente, voto de castidade.

Ingressou no seminário da Prainha, em Fortaleza, com 21 anos de idade e aos 26 foi ordenado sacerdote, atuando um pouco na própria cidade de Crato, mas durante 60 anos morou e atuou em Juazeiro do Norte, povoado vizinho à sua terra natal. Aí exerceu um imenso bem à população, segundo as diretrizes pastorais de seu tempo, com o incentivo de missões populares, novenas, terços públicos, procissões e celebração da Missa com frequência.

Aqui é preciso lembrar que era comum a celebração da Eucaristia apenas aos domingos durante o dia. Nelas, na maioria das vezes, as comunhões eram raras. A Missa durante a noite, salvo a de Natal (chamada de “Missa do Galo”), só foi possível com a reforma litúrgica promovida pelo Concílio Vaticano II (1962-1965), assim como a comunhão frequente passou a ser estimulada, inclusive às crianças devidamente preparadas, pelo Papa São Pio X (1903-1914), por quem o Papa Francisco tem grande devoção. Desde que era arcebispo de Buenos Aires promovia, anualmente, um encontro com os (as) catequistas no dia 21 de agosto, memória do santo, que faleceu, em odor de santidade, depois de grandes trabalhos em favor do Povo de Deus. Dessas formações de Bergoglio, resultou o livro Anunciar o Evangelho (Campinas: Ecclesiae, 2013).

Voltando, porém, ao Padre Cícero, vê-se que ele foi fiel ao espírito de certa recusa à obediência às ideias portuguesas em si, frutos do chamado Regime de Padroado, no qual Igreja e Estado se achavam ligados para aderir às regras de Roma, ou seja, havia nele plena fidelidade ao Santo Padre, o Papa, e ao Bispo diocesano em comunhão com o Papa, alicerces da unidade a ser mantida na Igreja sob pena de esfacelamento da face humana do Corpo místico de Cristo prolongado na história (cf. 1Cor 12,12-21; Cl 1,24).

O Pe. Comblin, sacerdote belga que muito atuou no Nordeste na época de Dom Helder Câmara, arcebispo de Olinda e Recife (PE), escreveu que o Padre Cícero “dedicou-se a corrigir os vícios e os abusos morais”. Proibiu as danças, conseguiu que os homens parassem de beber. Obrigou as prostitutas a confessar seus pecados. Em pouco tempo, Juazeiro tornou-se um modelo de ordem e de virtudes. Padre Cícero era no Juazeiro o equivalente ao Santo Cura D’Ars. (Padre Cícero de Juazeiro. S. Paulo: Paulinas, 1991, apud Henrique Cristiano José de Matos. Caminhando pela história da Igreja. Belo Horizonte: O Lutador, 1993, vol. 3, p. 172).

No entanto, na passagem do Império à República (1889), com grande mudança no cenário político-religioso, o zeloso sacerdote não deixou de entrar em um ritmo de fala um tanto “apocalíptica” (com anúncios de catástrofes eminentes para o mundo). Dizia que com a nova forma de governo brasileiro o fim do mundo estaria próximo. Daí, sempre insistir com seus fiéis sobre o Juízo Final e a necessidade de se confessarem a fim de estarem puros na volta do Senhor e, consequentemente, escaparem dos castigos de Deus para a humanidade pecadora que, segundo suas pregações, não tardariam vir demonstrando a força de Deus.

No entanto, Padre Cícero ficou mais conhecido por todo o Brasil, especialmente a partir do ano de 1889, quando se deram os chamados “milagres da hóstia”. Trata-se do seguinte: Maria de Araujo (1860-1914), conhecida como “Beata”, solteira de 29 anos e costureira de prestígio, foi comungar e viu a hóstia verter sangue, conforme ela mesma narrou ante as autoridades eclesiásticas, no inquérito instaurado para apurar os fatos. Disse Maria que, no dia 6 de março de 1889, “pela primeira vez, fui tomada de um rapto extático, resultando na transformação da hóstia em sangue, tanto que além do que não sorvi, parte caiu na toalha e parte no chão” (Maria do Carmo P. Forti. Maria de Araujo, a beata de Juazeiro. S. Paulo: Paulinas, 1991, apud Matos, obra citada, p. 173).

O fato, tido, então, por milagroso, se repetiu diversas vezes, ocasionando muitas peregrinações do povo a Juazeiro e certo espanto no meio do clero, pouco afeito a esse tipo de fenômeno que precisa ser sempre muito bem investigado. A Igreja é prudente e não afoita na análise de assuntos como esse. Nos meios populares, no entanto, surgiu uma possível explicação para as ocorrências: ante a grande maldade do mundo, dentre as quais se destacou a proclamação da República no Brasil, Nosso Senhor tinha decidido derramar o Seu sangue uma segunda vez para redimir novamente a humanidade. Outros, mais atentos às pregações apocalípticas do zeloso sacerdote, defendiam que o sangue saído da hóstia na boca da jovem Maria era sinal claro do Juízo Final muito próximo. (Cf. Matos, obra e página citadas).

Ora, parece que o Padre Cícero via, apoiado no parecer de um médico e de um farmacêutico local, um verdadeiro milagre na hóstia sangrante, mas o Bispo, à luz do parecer de uma comissão específica por ele nomeada, notou apenas um fenômeno incomum, mas não milagroso. Mais: ambas as lições extraídas do fenômeno foram (e são) exageradas e errôneas. Com efeito, o sacrifício de Cristo na Cruz é único e supera todos os demais sacrifícios (cf. Hb 10,10), de modo a não se poder afirmar que o Senhor voltou a derramar seu sangue pela humanidade, como se tivesse de fazer uma reedição de sua aliança nova e eterna (cf. Catecismo da Igreja Católica, n. 613-614). Sobre o juízo final sabemos que ocorrerá, como professamos no Credo, mas não temos, por escolha divina, como prever com certeza exata o dia e a hora da segunda vinda de Cristo em poder e glória (cf. Mt 24,36).

Pois bem, foi essa interpretação popular, mas errônea dos fenômenos – que alguns afirmavam ser apoiada pelo Padre Cícero – uma das causadoras das reservas de Dom Joaquim José Vieira (1883-1912), Bispo do Ceará, a respeito do famoso sacerdote. Suspeitando de heresia (negação de verdades de fé) e temendo um cisma (rompimento com a Igreja em sua estrutura hierárquica), o Prelado proibiu o padre de atender Confissões, pregar e orientar os fiéis. Em 1886, Padre Cícero foi suspenso de poder celebrar Missas e, mesmo tendo recorrido à Santa Sé, indo, inclusive, pessoalmente a Roma, jamais teve a alegria de poder voltar a exercer o ministério sacerdotal. Contudo – isso é importante –, segundo as notícias, ele nunca teria sido excomungado.

Além disso, outra acusação que se fez contra “Padim Ciço” foi a de ser, na opção política, um apoiador do comunismo. Ele, porém, rebatia a acusação dizendo que “o comunismo foi fundado pelo demônio”. E acrescentava: “Lúcifer é o seu chefe e a disseminação de sua doutrina é a guerra do diabo contra Deus. Conheço o comunismo e sei que é diabólico. É a continuação da guerra dos anjos maus contra o Criador e seus filhos”. (Autorizada pelo Vaticano a reconciliação de Padre Cícero com a Igreja, ACI Digital, 14/12/15, online).

O fato é que em meio a tudo isso, o povo nunca deixou de procurar o padre. Ele se tornou, na verdade, o grande Patriarca do Nordeste e vivia dando conselhos, resolvendo conflitos de várias naturezas, dando remédios certos para muitas doenças e até ajudando na escolha de matrimônios (tinha fama de “casamenteiro”).

Preocupava-se também com os mais pobres, especialmente os trabalhadores e as crianças. A essas estimulava a aprenderem algum bom ofício da época a fim de se tornarem, no campo financeiro, independentes e poderem ajudar a seus pais. A partir de 1911, Padre Cícero, já afastado das atividades sacerdotais, entrou na política, muito mais forçado pelas circunstâncias do que motivado por gosto pessoal. Chegou a ser o primeiro prefeito de Juazeiro, emancipado naquele ano, e vice-governador do Ceará por dois mandatos. Em 1914, juntando-se a vários coronéis locais, foi contra a intervenção do Governo Federal no Estado.

Padre Cícero faleceu em 20 de julho de 1934, com 90 anos de idade, em paz com a Igreja que tanto amou, tendo em seu sepultamento aproximadamente 60.000 pessoas, que logo passaram também a peregrinar a Juazeiro a fim de rezar a Deus por meio do “Padim Ciço”. Fizeram, com isso, que aquela cidade se tornasse a “cidade santa” a receber, segundo dados do site oficial do Governo do Estado do Ceará (www.juazeiro.ce.gov.br) cerca de 2,5 milhões de pessoas por ano.

Tudo isso motivou a Diocese de Crato, por meio de seu Bispo Diocesano, Sua Excelência Dom Fernando Panico, a pedir que a Santa Sé estudasse o caso do Padre Cícero. Agora, o Papa Francisco, por meio do Eminentíssimo Senhor Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado da Santa Sé, enviou uma Carta na qual aponta o lado benemérito de todo o apostolado que se realiza em torno da figura do sacerdote a favor do Povo de Deus. É esse ato que a imprensa chamou de reabilitação do Padre Cícero com a Igreja, embora, como dito, ele nunca teria sido excomungado. Ao contrário, bons historiadores garantem que ele morreu firme na fé católica. (Cf. Matos. Obra citada, p. 174).

Fazemos, pois, votos de que a questão, já estudada há tempos, chegue a bom termo com a graça de Deus, pois Ele, dentro de seus santos e sábios desígnios, nunca deixa de atender ao seu povo sedento de santos pastores e dignos ministros, a fim de que estes possam, nas dificuldades do dia a dia, batalhar em demanda da Jerusalém celeste. Certamente a notícia traz alegria não só aos irmãos nordestinos, mas a todos os brasileiros que amamos nosso País e queremos ver o seu autêntico progresso, livre de todas as mazelas e corrupções nos vários âmbitos em que elas se encontrem.

Aqui no Rio de Janeiro a presença nordestina é grande e a influência do Padre Cicero se faz sentir com muita clareza, principalmente na “feira de São Cristóvão”, que concentra as tradições nordestinas e sente-se o carinho do povo pelo seu “padim ciço”.

Sem dúvida que um belo sinal de trabalho evangelizador é a tradição nordestina do Padre Cícero, e a Igreja reconheceu essa missão. Algumas questões da vida do padre ainda estão envoltas em estudos de questões controversas, porém é inegável a necessidade de evangelização.

Que no próximo dia 2 de fevereiro, festa de Nossa Senhora das Candeias, no evento criado por ele, as pessoas possam encontrar a luz que é Cristo, que ilumina a todo homem que vem a este mundo.

Orani João, Cardeal Tempesta, O.Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Diocese de Crato abriu a 2ª Porta Santa dando início a Romaria das Candeias em Juazeiro - Patrícia Silva

A abertura da Romaria das Candeias teve um significado ainda maior em 2016. Na missa do dia 29 de janeiro, às 19h, o Bispo Dom Fernando Panico abriu não só a programação da romaria, mas também a segunda Porta Santa da Diocese de Crato, agora na Basílica Nossa Senhora das Dores, em Juazeiro do Norte,  junto aos romeiros do Padre Cícero e da Mãe das Dores.

A celebração faz parte dos rituais do Ano da Misericórdia. O Jubileu Extraordinário da Misericórdia foi convocado pelo Papa Francisco através da Bula “Misericordiae Vultus” (O rosto da Misericórdia). A abertura do Jubileu aconteceu na Solenidade da Imaculada Conceição de Maria do ano 2015, 8 de dezembro, e a conclusão acontecerá em 2016 na Solenidade de Jesus Cristo Rei do Universo, dia 20 de novembro.

Esta é a primeira vez que um Ano Santo é vivenciado fora de Roma, com a oportunidade da Porta Santa ser aberta também em Santuários que recebem muitos peregrino, como é o caso da Basílica Nossa Senhora das Dores.

Porta Santa x Romaria
A primeira Porta Santa da Diocese de Crato foi aberta no dia 13 de dezembro de 2015. Este dia ficou marcado na fé dos católicos da região pela comunhão com Papa e também, por ter sido nesta data solene, que Dom Fernando anunciou a Reconciliação da Igreja com o Padre Cícero Romão Batista, momento tão esperado pelos fiéis.

Agora junto aos romeiros a festividade continua e a Porta Santa, que representa a misericórdia de Cristo no mundo, será aberta na Basílica Nossa Senhora das Dores, um dos maiores locais de romaria da Diocese de Crato.

Ainda este ano, no mês de abril, no Santuário da Divina Misericórdia, mais uma Porta Santa será aberta concluindo assim a quantidade de Portas Santas que serão abertas na Diocese de Crato, totalizando três.

O que é a Porta Santa?
Ao falar sobre a Porta Santa, na homilia do dia 18 de novembro de 2015, o Papa Francisco explicou que, “diante de nós está a porta, mas não somente a Porta Santa, outra: a grande porta da Misericórdia de Deus – e essa é uma porta bela! –, que acolhe o nosso arrependimento oferecendo a graça do seu perdão. A porta é generosamente aberta, é preciso um pouco de coragem da nossa parte para cruzar o limiar. Cada um de nós tem dentro de si coisas que pesam. Todos somos pecadores! Aproveitemos esse momento que vem e cruzemos o limiar dessa misericórdia de Deus que nunca se cansa de perdoar, nunca se cansa de nos esperar! Ele nos olha, está sempre próximo a nós. Coragem! Entremos por essa porta!”.

O pontífice continuou, “a Igreja foi encorajada a abrir as suas portas para sair com o Senhor ao encontro dos filhos e filhas em caminho, às vezes incertos, às vezes perdidos, nestes tempos difíceis. E se a porta da misericórdia de Deus está sempre aberta, também as portas das nossas igrejas, das nossas comunidades, das nossas paróquias, das nossas instituições, das nossas dioceses, devem estar abertas, para que assim todos possam sair e levar essa misericórdia de Deus. O Jubileu significa a grande porta da misericórdia de Deus”.



Inaugurada Casa da Mãe das Dores

Em solenidade realizada ontem, 28 de janeiro de 2016, foi inaugurada a Casa da Mãe das Dores, localizada na Av. Dr. Floro, em frente ao Edifício Dom Pires, em Juazeiro do Norte. A instituição é da Basílica de Nossa das Dores e sua administração será feita pelo Instituto Monsenhor Murilo. É uma casa  para acolher romeiros em situação de exclusão e vulnerabilidade, assistência médica ou então para um  simples descanso. E como diria o saudosos Monsenhor Murilo: "Nossos irmãos romeiros agora podem vir e ser acolhido na Casa da Mãe das Dores". A implantação da Casa Mãe das Dores é uma das primeiras missões do Instituto Monsenhor Murilo e teve à frente o Pároco Padre Cicero e Padre Francisco Paulo com uma equipe de voluntários que trabalhará para manter a rotina de atendimentos na Casa.
A solenidade foi aberta com uma apresentação feita pelo Bispo Dom Fernando que explicou os objetivos da instituição e anunciou a existência do terreno das Garças como espaço para futura construção da sede da Casa, a qual será bem mais ampla para poder acolher muitos mais romeiros, e conclamou a população e os empresários juazeirenses para se tornarem parceiros nessa empreitada. A placa inaugural foi descerrada pelas irmãs de Monsenhor Murilo Libania, Tânia e Dedê. (Texto e fotos de Pautília Ferraz)


 
 

Família Pereira comemora 15 anos de Romaria com mais de 70 ônibus ao Juazeiro

Saíram nesta quinta-feira (28), das cidades de Teotônio Vilela e Campo Alegre, cerca de três mil romeiros, em aproximadamente 70 ônibus, com destino a cidade de Juazeiro do Norte(CE), terra de Padre Cicero Romão.

A Romaria, com o apoio dos prefeitos das cidades, do empresário Joãozinho Pereira, da Secretária Iza Alcântara Pereira e da deputada Jó Pereira, é realizada todos os anos, e, em 2016, está sendo ainda maior em comemoração aos 15 anos de tradição cultivada pela família Pereira.

Dona Cícera, que já faz a Romaria há 11 anos, falou que sentia muita emoção em poder pagar suas promessas. “Só tenho a agradecer a Deus e a meu Padim Ciço por minha saúde e por meus filhos”, disse ela.

“E que dê muitos anos de vida a esses meninos de João José para eles continuarem ajudando o povo a pagar as promessas no Juazeiro. Isso é uma benção”, completou dona Cícera.

A secretária da Mulher e do Idoso, Izabelle Pereira, disse que o momento era ímpar para ela e todos os romeiros e que estava bastante comovida ao ver milhares de pessoas reunidas com o único intuito de professar a fé.

 “É gratificante ver a alegria e a fé no semblante de cada romeiro. Que a luz de nossa Senhora das Candeias guie o caminho de cada um e, ao chegar a Juazeiro, possamos rezar, agradecendo e renovando nossa fé em Deus Pai, em nosso querido Padre Cícero e Nossa Senhora!”, afirmou Pereira.

Os municípios envolvidos e os apoiadores viabilizaram todas as condições necessárias para a viagem e estadia dos romeiros, que durante seis dias contarão com toda a logística de transportes, segurança, hospedagem e alimentação.

Emocionado, Joãozinho Pereira, disse que a romaria fazia-o lembrar de seu pai João José Pereira que foi o precursor das viagens em Teotônio Vilela.

“Sempre que participo desse encontro, anualmente, com as minhas comadres e os meus compadres romeiros, sinto-me feliz, pois me faz lembrar muito do meu velho pai, ele que nos fez conhecer padre Cícero, e era um grande devoto e incentivador das romarias ao Juazeiro”, completou o empresário.
Na foto abaixo: Joãozinho Pereira, secretária Izabelle e prefeito Peu Pereira

  
Fonte: www.cadaminuto.com.br


Das tatuagens à escultura: a transição artística de escultor juazeirense

Ex- tatuador faz parte da nova geração de artistas plásticos do Cariri produzindo arte sacra

Cícero Evânio, 24, conhecido entre familiares e amigos como Panta, começou no ofício de escultor há três anos e meio. Deixou de lado o trabalho de tatuador e passou a se dedicar à criação de esculturas feitas a partir da imburana, madeira muito comum nas produções de artistas como Mestre Noza, Manoel Graciano, Nino e demais que já contribuíram para a arte popular.

Hoje Panta desenvolve sua atividade no Centro de Cultura Popular Mestre Noza, em Juazeiro do Norte,  no qual foi recebido e orientado por Gil um dos pioneiros a trabalhar no Centro. Ele conta que, desde criança, sempre esteve ligado às artes, gostava de desenhar, pintar, mas quando começou a esculpir, descobriu um talento especial.

No início sentiu dificuldade, pois sofria muitos cortes nas mãos por conta da falta de experiência no manuseio das ferramentas. “Comecei através de uma vontade que já tinha de trabalhar com esse tipo de arte, e ao chegar no Centro de Cultura tive essa oportunidade, passei pela fase de aprendizado, a trabalhar com a madeira, já que os maquinários e ferramentas são outros.” Relembra.

Além de esculpir as peças ele também finaliza o processo de criação com a pintura. Especialidade que ele desenvolveu em uma viagem à Salvador na Bahia. Segundo ele, essa estética é o que mais gosta de fazer. Para ele, desenvolver esse tipo de trabalho artístico  é, motivo de orgulho pois além de realização pessoal é também uma forma de se comunicar com outras culturas do país e até do exterior.

O artista já esculpiu personagens famosos da cultura popular como Luiz Gonzaga, Padre Cícero, Lampião, mas decidiu se especializar na confecção e pintura de peças religiosas como São Francisco, Nossa Senhora da Conceição, São Jerônimo e outros. Dentre os segmentos estéticos já desenvolvidos pelo artista, a arte sacra é a linha na qual segue atualmente. Entre todas as suas obras já produzidas, seu próximo desafio é esculpir uma estátua de Cristo em tamanho real.


Outras Informações:
Centro de Cultura Popular Mestre Noza
Rua São Luis, 96, Centro
Telefone: (88) 3511-3133
 Assessoria de Imprensa:
Lídia Costa (88) 9 9277 - 4157
Patrícia Duarte (88) 9 9621-9188

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Ação social leva atendimento médico a famílias carentes no próximo sábado

Grupo de voluntários se reúne todo mês no Sítio Gravatá, em Caririaçu, e levam atendimento médico e odontológico para 700 famílias

No próximo sábado, 30, será realizada uma ação social voltada para as famílias do Sítio Gravatá, em Caririaçu. A iniciativa é dos voluntários da Comunidade Católica Quem Como Deus, de Juazeiro do Norte. Serão oferecidos atendimentos médico, serviços de salão de beleza e atividades infantis como exibição de filmes, distribuição de lanches e brincadeiras educativas. 

O evento, que está em sua quarta edição, faz parte do projeto “Mãos que Refazem” que auxilia na formação ética e religiosa de crianças e adolescentes filhos de dependentes químicos e/ou em situação de risco do Sítio Gravatá, onde moram cerca de 700 famílias. 

A comunidade Quem Como Deus surgiu em 2010, a partir da iniciativa do casal de missionários Gustavo Azevedo e Zulene Parente. Foi fundada como grupo de oração semanal e hoje conta com a ajuda de um grupo de voluntários – médico, dentista e jovens da região - para realizar as ações mensais com as famílias do Sítio Gravatá.

Para Guto Azevedo, missionário e fundador da associação, “Entre outras realizações, o grande sonho dos integrantes da Comunidade Quem Como Deus é fazer funcionar uma escola que possa atender as crianças daquela região, pois a escola que eles tinham foi fechada e as crianças não têm onde estudar”.

Lilianny Pereira, médica pediatra e neonatalogista, participa desde a primeira edição do “Mãos que refazem” como voluntária. Ela se diz contente em contribuir com o trabalho da comunidade. “É muito gratificante poder ajudar ao próximo, são coisas como essas que engrandecem o ser humano”, afirma. 

A ação acontece no Refúgio Mãe de Deus, sede da comunidade, em Caririaçu, é gratuita e aberta ao público. Os interessados em participar como voluntários que possam contribuir com doações, transporte e organização podem se cadastrar no site http://www.quemcomodeus.com ou pelos telefones (88) 98813-1157, (88) 3512 -6392. 

Conheça a instituição
Quem como Deus
A comunidade Quem Como Deus surgiu no ano de 2010, a partir da iniciativa do casal de missionários Gusttavo Azevedo e Zulene Parente.
Do ponto de vista civil e jurídico trata-se de uma associação filantrópica. Do ponto de vista clesiástico, uma associação privada de fiéis com sede na Diocese de Crato – CE. No início era apenas um grupo de oração. Hoje a comunidade conta com uma equipe fortalecida de oluntários que destinam parte de seu tempo para desenvolver uma série de atividades de cunho social, assistencial e religioso. O principal objetivo é exercer na Igreja Católica um serviço de evangelização que reanime localidades e corações marcados pela falta da esperança.
Refúgio Mãe de Deus
Inaugurado em novembro de 2014, o Refúgio Mãe de Deus é a sede da comunidade. Localizado no Sítio Gravatá, entre os municípios de Juazeiro do Norte e Caririaçu, o espaço conta com uma área de mais de vinte mil metros quadrados que abriga a Casa Comunitária, a Capela do Santíssimo Sacramento e um Centro de Evangelização com auditório e capacidade média para 800 pessoas. Além disso, o local propicia o sustento da comunidade, com estufas
para plantação, galinheiro, tanque de criação, currais e diversas fruteiras e hortaliças.
Ao redor do Refúgio existem sete povoados e sítios. A comunidade confirma o seu carisma com as caravanas de evangelização, de porta em porta, em busca dos lugares mais afastados e com deficiências pastorais. O lema é: "Anunciar onde o nome de Cristo ainda não tenha sido anunciado"
Mãos que Refazem O projeto Mãos que Refazem é uma das ações desenvolvidas pela comunidade. A ideia é prestar atendimento escolar, humano e religioso para crianças e adolescentes em situação de risco no Sítio Gravatá. É através deste projeto, que o grupo desenvolve mensalmente uma ação social com atendimento médico e recreação: brincadeiras educativas, passeios de cavalo, distribuição de lanches e exibição de filmes para o público infantil.
Atendimento Médico
No Sítio Gravatá o atendimento médico é muito escasso. Pensando nisso, a comunidade Quem Como Deus oferece, mensalmente, atendimento médico pediátrico e odontológico gratuito por meio de parcerias com profissionais voluntários. São as doutoras Edna Lima (dentista) e Lilianny Pereira (médica). O Refúgio abriga um consultório improvisado. Mais de sessenta crian ças já foram atendidas e cada uma tem seu prontuário. A comunidade
tem autorização da prefeitura municipal e próprio receituário médico.
Escola
A educação também é frágil no Sítio Gravatá. A escola que tinha fechou. Atendia apenas estudantes do primeiro ao quinto ano do ensino fundamental: todos em uma sala só, com uma professora só. Hoje, as crianças precisam se deslocar seis quilômetros em carros D-20 para estudar. Diante disso, o grande sonho dos integrantes da Comunidade Quem Como Deus é fazer funcionar, no Refúgio Mãe de Deus, uma escola que possa atender essa população.
Doações
A Comunidade sobrevive de doações e de eventos que organizam como jantares e shows beneficentes. Qualquer pessoa pode contribuir.
É só realizar um cadastro no site http://www.quemcomodeus.com/ ou
através dos telefones (88) 98813-1157, (88) 3512 -6392.


Assessoria de Imprensa
Andressa Figueiredo - (88) 99939 8482
Felipe Azevedo - (88) 99695 6349
E-mail: comunidadequemcomodeus@gmail.com
Página no Facebook: https://www.facebook.com/comunidadequemcomodeus

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Centro Comunitário, que já moldou grandes artistas da região, reabre em 2016 com atividades culturais








O Centro Comunitário Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, é um cenário privilegiado para o despertar de vocações. Foi assim com o cantor Fábio Carneirinho e o ator Vanderley Peckovsk, da Companhia de Teatro Livremente, conhecido pela peça “Esperando Comadre Daiana”. Por isso, decidiu reabrir as atividades de 2016 com apresentação musical, de teatro e dança protagonizada pelas próprias crianças atendidas através do Oratório São Francisco de Sales. Será a I TARDE DA ALEGRIA SALESIANA. O evento acontece neste sábado, dia 30, a partir das 14h, na Rua Apolo XI, nº 26, no bairro Salesiano em Juazeiro do Norte - CE.
A ideia é chamar a atenção da comunidade para as necessidades do Centro, hoje carecido de voluntários para ministrar oficinas, material didático para as aulas de reforço, livros infantis, brinquedos, além de alimentos para o lanche das crianças.

O Centro Comunitário Padre Cícero, fundado há 43 anos, é uma entidade de caráter beneficente, que atende crianças de 07 a 14 anos, a maioria em situação de risco, funciona como um espaço socioeducativo que ensina desde lições simples, como lavar as mãos antes das refeições, até complementação escolar e oficinas artísticas. Sobrevive com ajuda de associados que contribuem com uma simbólica quantia mensal e eventos para angariar fundos, como a festa do padroeiro.
Sobre o Oratório São Francisco de Sales
Tem como propósito oportunizar atividades educativas voltadas para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes e jovens que vivem em situação vulnerabilidade e risco social, oferecendo condições físicas e emocionais de proverem para eles mesmos uma vida mais digna, com autonomia e respeito a si e ao próximo, reduzindo os índices de violência e marginalidade dentro da comunidade.
Oficina de dança

Oficina de violão
Sugestão de fontes: José Izidro do Nascimento Neto (Zé Neto)
Mais informações
(88) 9-9973-1559/ (88) 9-8126-2979
Hernani Oliveira e Patrícia Mirelly
Assessoria de Imprensa

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Exposição 'Sacrodélico' une telas de santos e deuses com arte psicodélica

Serão mais de 30 telas expostas em uma cervejaria de Petrolina, PE.
Estão presentes obras dos artistas cearenses Lupeu Lacerda e Guto Bitu.
Juliane Peixinho
Do G1 Petrolina
Obra de Lupeu Lacerda presenta na exposição Sacrodélico
(Foto: Sérgio de Sá/ Arquivo pessoal)
A partir desta quarta-feira (27) estará aberta a exposição de arte 'Sacrodélico'  em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Serão expostas mais de 30 telas, que revelam o culto às imagens, com o uso da pintura em óleo e biscuit de santos e divindades religiosas do artista e escritor Lupeu Lacerda, complementada, pelo universo psicodélico das telas do artista plástico cearense, Guto Bitu.
A ideia da exposição conjunta surgiu a partir de um encontro entre Lupeu Lacerda e Guto Bitu no estado do Ceará. “Quando eu estava morando em Juazeiro do Norte-CE, eu fiquei próximo ao Guto Bitu que tem um ateliê lá. Um amigo nosso Libório sugeriu misturarmos a exposição dele que estava em Fortaleza com a minha. Eu ia fazer uma exposição sozinho chamada Santéria, com santos de outros lugares, divindades cubanas, deusas, demônios, orixás”, explica Lacerda.

Lupeu é natural do Juazeiro do Norte-CE e vive há mais de 20 anos em Juazeiro, na Bahia. Aos 50 anos, o escritor que tem seis livros publicados conta que já fazia artesanato, mas esta é primeira vez que realiza uma exposição. “Sempre minha pegada foi a literatura, mas eu sempre gostei muito de fazer o artesanato em biscuit. Inclusive, o biscuit já me sustentou uma vez. A minha primeira tela foi um Xangô , depois parti para o sagrado feminino do Peru e estudei os índios e a relação deles com a natureza e Deus”, esclarece.
Entre as telas de Lupeu que serão expostas estão o santo protetor dos maconheiros 'Jesus Malverde', 'Santa Muerte', 'Santa Casa', 'o anjo caído' e 'conexão' e obras inspiradas no Saci Pererê, orixás e a criação do universo. As telas são feitas a partir de uma mistura de tinta óleo e tintas variadas com biscuit líquido. Segundo Lacerda, é um grande caldeirão de experiências, não existe uma técnica definida, o que prevalece é a liberdade de criação.
Telas de Guto Bito apresentam uma caracteristica psicodélica
 (Foto: Guto Bitu/ Arquivo Pessoal)
Já a arte de Guto Bitu é caracterizada pela prevalência do colorido e da psicodélia. “O meu trabalho é bem experimental. Eu sou autodidata em desenho e comecei a envolver estudos em escultura e colocar pensamentos poéticos nas telas. Comecei a colocar um universo colorido, usando recursos do grafite, xilogravura, animação e fui misturando”, conta.
Guto é natural do Crato, tem 39 anos, estudou Comunicação Social e atua nas artes plásticas fazendo desenhos, murais, pinturas e esculturas. Ele produziu 17 telas utilizando pintura em acrílico que estarão presentes na exposição 'Sacrodélico'. “Acho bem estranho nomear as telas, porque são desenhos bem esquisitos. Eu exponho em raves e eventos alternativos, porque o público entende mais o que está vendo. São paisagens mais do mundo que eu imagino”, ressalta.
A exposição segue até o dia 27 de fevereiro em uma cervejaria localizada na Avenida Cardoso de Sá, nº 674, Orla I em Petrolina.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Juazeiro mudará sinal de TV analógico para digital em 2017

O Ministério das Comunicações publicou nesta segunda-feira (25) no "Diário Oficial da União" uma portaria com o cronograma de transição de alguns municípios do sinal analógico de TV para o digital.
Pela lista, a primeira cidade a desligar o sinal analógico e a migrar totalmente para o digital será Rio Verde, em Goiás, a partir do dia 15 de fevereiro deste ano. A data marcada para Juazeiro do Norte foi 26 de julho de 2017.

Mais voos da Azul em Juazeiro

A partir do dia 15 de março do corrente ano  a Azul passará a operar voos com destino as cidades de Brasília, Belém, Juazeiro do Norte, Petrolina, Ilhéus, e Goiânia. Brasília (DF), Belém (PA), João Pessoa (PB), Petrolina (PE) e Juazeiro do Norte (CE) terão ligações diárias e sem escalas com destino ao Recife. Os percursos serão feitos com o jato A330, o maior da frota com 272 assentos. De acordo com a Azul, ela será a primeira empresa a ligar todas as capitais do Nordeste.

Gol com voos extras no carnaval
O mês de fevereiro trará mudanças à disponibilidade de voos da Gol Linhas Aéreas. A companhia irá ofertar mais de 230 voos extras devido à demanda do Carnaval. Somente os aeroportos de Salvador e Porto Seguro irão contar com 67 operações adicionais. As saídas principais serão dos aeroportos de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília para cidades como Recife, Fortaleza, Maceió, Confins (MG), Goiânia, Vitória, Cuiabá, Curitiba, João Pessoa, Natal, Porto Alegre, Florianópolis, Navegantes (SC), Campo Grande, Foz do Iguaçu (PR), Juazeiro do Norte (CE), Teresina, Boa Vista e Vitória.
A empresa aérea ainda anunciou a ampliação de voos para destinos internacionais como as cidades de Montevidéu (Uruguai), Santa Cruz de La Sierra (Bolívia) e Santiago (Chile).
A mudança irá acarretar em mais 40 mil assentos para 26 destinos nacionais e internacionais operados pela Gol.

Prefeitura abre inscrições para bolsas de estudo com 50% de descontos nas Faculdades Leão Sampaio e Paraíso

A Secretaria Municipal de Educação, por meio do Programa Bolsa Social 2016.1, está concedendo cento e quinze bolsas de estudo com desconto de 50% junto a Faculdade Leão Sampaio e setenta à Faculdade Paraíso do Ceará (FAP). Destas, 5% serão destinadas para pessoas com deficiência.

As inscrições da FAP podem ser realizadas até o próximo dia 27, e as Bolsas estão divididas entre os cursos de arquitetura e urbanismo, direito, engenharia civil, engenharia de produção, marketing e sistema de Informação. Para os cursos de direito e engenharia civil, só poderão se inscrever alunos já regularmente matriculados em 2016.1, considerando que não será realizada nova prova de seleção para este semestre. A prova escrita será no dia 29 de janeiro, das 18h às 22h, na sede da Faculdade Paraíso, localizada na Rua da Conceição, 1228, São Miguel.

Já em relação às bolsas da Leão Sampaio, as inscrições estão abertas até a próxima quinta-feira, 28, com vagas distribuídas entre os cursos de administração, análise e desenvolvimento de sistemas, biomedicina, ciências contábeis, enfermagem, fisioterapia, gestão comercial, gestão de recursos humanos, psicologia e serviço social.

A prova escrita será no dia 30 de janeiro, a partir das 13h, na Faculdade Leão Sampaio - Campus Crajubar, localizada na Avenida Padre Cícero, 2830, Triângulo.

Os interessados devem se dirigir a Secretaria Municipal de Educação, a partir das 07h30min até às 11h30min, portando três fotos 3x4 e duas copias da seguinte documentação, autenticadas ou acompanhadas do original: Cédula de Identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), histórico do ensino fundamental e médio (quando concluinte de escola da rede particular de ensino, com a declaração de bolsista integral, assinado pelo diretor da Instituição), comprovante de renda familiar do candidato e dos membros da família, título eleitoral, comprovantes de votação e de residência. Os candidatos do sexo masculino maiores de 18 (dezoito) anos, devem apresentar ainda certificado de alistamento militar, certificado de dispensa de incorporação ou reservista, e os deficientes físicos o atestado médico com CID 10 atualizado.

Os editais, onde constam todos os requisitos necessários para participar do Bolsa Social estão disponíveis no blog da Seduc

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Lindas fotos de Juazeiro



Antigamente quando eu via fotos de cidades do interior de São Paulo eu ficava impressionado com a presença dos prédios altos, de muitos andares. E pensava: será que um dia Juazseiro vai ser assim? Chegou o dia e agora Juazeiro do Norte é mostrado em fotos com muitos prédios altos. Pesquisando na internet encontrei muitas fotos lindas desta cidade as quais compartilho agora com os leitores. As que não têm os nomes dos seus autores é porque não encontrei nenhum crédito. Quem souber me informe que publicarei.  Seria bom que houvesse uma exposição das fotos mais lindas de Juazeiro em locais bem visitados como o Cariri Garden Shopping. 
Cícero Valério. Miséria - Santuário de São Francisco

Guilherme Couto. Crajubar
Guilherme Couto - Romeirão
Guilherme Couto - Praça Padre Cícero
Guilherme Couto - Santuários do Sagrado Coração de Jesus
Guilherme Couto - Prefeitura Municipal
Guilhere Couto

Joaquim Miranda - Capela do Socorro
  

 

Luzeiro da Fé
 


 


Praça Padre Cícero - Com decoração natalina
 


 
                                                                      skyscrapercity.com