sexta-feira, 12 de julho de 2019

Soou o final do portaldejuazeiro.com. A cortina se fecha. O seu criador, Daniel Walker, alçou voo para a eternidade. A sua missão foi cumprida aqui na Terra. Sabemos que ele deixou um grande legado de conhecimentos, de estudos e de pesquisas através deste blog. A todos que apreciavam e gostavam de acessar este jornal nos despedimos com agradecimentos sinceros.

quinta-feira, 4 de julho de 2019

Projeto de Extensão em Tanatologia da Estácio firma parceria com a Associação de assistência às pessoas com câncer

Um trabalho que tem obtido à adesão de diversos profissionais e estudantes da área da saúde, além de instituições, está sendo realizado por meio do Projeto de Extensão Laboratório de Tanatologia da Estácio FMJ. No último final de semana foi firmada mais uma parceria, desta vez com a Associação Casa Esperança e Vida de Assistência às pessoas com câncer de Barbalha.
A parceria foi realizada por meio dos coordenadores do projeto, Ana Cristina Gomes Duarte e Djailson Ricardo Malheiro, estudantes dos cursos de Medicina e Enfermagem, com o importante apoio da Assistente Social da entidade, Camila Lopes Peixoto. “Faremos um trabalho de ‘aconselhamento’ para os funcionários, dando suporte para que eles possam atuar com seus pacientes”, disse a assistente social.
Para o Professor Djailson Ricardo Malheiro, coordenador do projeto, essa parceria representa uma importante possibilidade de levar um serviço de grande relevância à Casa da Esperança, como também uma importante oportunidade de troca de conhecimentos. “A tanatologia pode possibilitar importantes conquistas para os familiares e pessoas com a doença. Além de colaborar enormemente no contexto de ampliar os horizontes daqueles que atuam com os pacientes, dentro do processo de elaboração das perdas”, destacou.

quarta-feira, 3 de julho de 2019

MEU PEDIDO DE SOCORRO PELA LEITURA NO CARIRI

Zenaide Alves

Hoje pra mim, tudo estava correndo normalmente como um dia de terça-feira qualquer, com um diferencial: a empolgação de trocar os livros na Biblioteca do Centro Cultural Banco do Nordeste. Lá estava eu e meu filho, na tenra idade dos 8 anos, onde a curiosidade e a sede de conhecimento foi aguçado com a educação, mesmo que precária da rede pública, mas alicerçada por uma alfabetização particular. Para nossa surpresa, fomos interceptados na recepção com a triste notícia de que não estavam renovando os livros. Um tanto decepcionados ficamos sem norte, até que observando a movimentação no local, fiquei sabendo de uma apresentação do Coral da UFCA em parceria com o CCBA na programação do “Terça Musical”. Como por obra do universo, fomos instigados a assistir.

Mesmo diante da famosa ‘fila brasileira’, por um lapso de segundos, pensamos em desistir, mas lá estávamos sentados aguardando a apresentação do coral. Qual tamanha gratidão por não ter desistido. Mesmo sendo interrompidos pela inapropriada educação daqueles que ali prestigiavam o evento com seus aparelhos de smartphones tocando, me emocionei a partir do primeiro momento de formação.

Vi ali distribuídos entre jovens adolescentes e adultos, uma dedicação a música, procurando formação acadêmica num curso muitas vezes julgados como “isso não tem futuro não”.

Pela primeira vez tive que me redimir e ver a beleza do fruto de tantas horas de ensaio na busca da sintonia de vozes e harmonia de flautas, piano e violoncelo.

Eu me emocionei. Acredito que muitos ali, que ainda continham uma alma delicada, tenha se emocionado também. Um auditório lotado, pessoas em pé, sentado no chão. Um público curioso, outros companheiros dos alunos e até mesmo familiares.

O tempo passou tão rápido que não se percebeu. Foi sim um belo espetáculo, uma espécie de ‘lavagem da audição’ de tanto lixo musical que invade nossa sociedade.

Quero parabenizar a regência do Professor Danilo Nogueira juntamente com sua simpatia em acolher o público explicando aos leigos o que era cada ato apresentado. Saudar a dedicação de cada aluno acompanhado de sua Professora Rute Azevêdo que foi aclamada por todos na sua apresentação.

Ainda extasiada da emoção desta noite, quero aqui também fazer um manifesto.

No final da programação, diante do público que aplaudiam de pé aqueles alunos e mestres, foi concedida a atenção a dois jovens que participavam da organização do evento e da coordenação do CCBN. Naqueles breves minutos fomos comunicados que devido a contenção de gastos anunciados pelo Governo Federal no começo do ano, tanto a UFCA como o próprio Centro Cultural Banco do Nordeste, sofreu um corte de 35% na sua verba; portanto, foi dado a notícia de que este mês de Julho, talvez seria o último mês de apresentação de momentos culturais como aquele que findava diante do público.

Com um ar de manifestação, os jovens solicitavam a presença de todos pra encontrarem uma solução e reforçarem a luta para não deixar o Centro Cultural fechar, anunciando ali, o corte do projeto de empréstimo de livros pra sociedade caririense, assim como as futuras apresentações artísticas. Devido ao horário, não pude esperar pela reunião, mas fiquei com a ‘culpa na consciência’ de não poder dar minha opinião nessa causa.

Então faço aqui um questionamento: se houve esse corte de 35% da verba pública pra manutenção dos centros culturais e da faculdade, o que farão com os outros 65%?

Sei que é muito fácil jogar pedra, apontar ou criticar a administração alheia. Só quem faz parte da administração, sabe da real necessidade. Mas nessa hora fica a questão: como administrar a verba mesmo com contenção de despesas? O que cortar? O que deixar acessível?

Nessa hora, aqueles que lidam diariamente com o ‘jeitinho brasileiro’ de conviver muitas vezes, com menos de um salário mínimo, saberá do que estou aqui tentando dizer.

Dizer: ‘…estão querendo nos calar...; …nos impedir de exercer a cultura…, …nos tirando os livros e colocando armas…, …impedindo de aprender…, …acham que somos máquinas…, …querem nos imbecializar…’; são jargões válidos num momento de revolta em que o país está enfrentando. Mas será que não podemos fazer diferente diante do que temos?

Por quê fechar a biblioteca e cortar o projeto de empréstimos de livros, se é exatamente a leitura que leva ao conhecimento?

Por quê não podemos sacrificar momentaneamente, outros setores, ou tentar balancear as despesas, para nem todos saírem perdendo?

Cortar o mal pela raiz, as vezes não é a solução. Estamos fadados a seguir ordem do Estado e a se revoltar diante de uma militância as vezes desnecessária.

Podemos fazer diferença. Mostrar que temos a habilidade de administrar com pouco, para que no muito, podermos fazer mais pela educação e pela cultura. Para tanto temos também que saber ceder. Mas tudo pode ser feito, desde que não ‘mexam no meu alto salário’. Vamos mudar o Brasil, mas sem abrir mão do alto padrão de alguns cargos hierárquicos.

Não podemos perpetuar essa cultura de ódio que emana na população brasileira, dividindo a raça humana em cores, sexo, classe econômica e partido político.

Será que é utopia minha ver que, com senso de humanidade e espiritualidade, podemos fazer sim a diferença no mundo?

Particularmente, ver meu filho se deleitar nos livros da biblioteca do CCBN, é muito gratificante. Trazer um livro pra casa e poder sair por alguns minutos da bolha das redes sociais é prazeroso. Ver tudo isso se esvaindo por orgulho de poucos que não sabe dividir, se dar, abrir mão de alguma coisa pra ver a cultura nascer da raiz dos olhos e mentes das crianças que frequentam a biblioteca, é revoltante. Nessas horas é que pergunto: de que adianta ‘conhecer a verdade’ se ela só consegue libertar uma pequena parcela da sociedade? Seremos sucumbidos pela ambição alheia? Pensem bem.


terça-feira, 2 de julho de 2019

Cícero – A anarquia de um corpo santo

Padre Cícero é o personagem com o qual  Samir Murad encerra sua bem-sucedida  trilogia de solos. A montagem, com direção de Daniel Dias da Silva, estreia  dia 05 de Julho no Maria Clara Machado
O Brasil tem na figura de Padre Cícero (1844-1934) um exemplo de dedicação à fé cristã. No Nordeste, onde ficou conhecido como “padim Ciço”, o sacerdote ganhou uma dimensão ainda maior, sendo venerado até hoje (sua estátua em Juazeiro do Norte é um exemplo disso). Por trás de cada mito há a figura humana. No caso de Cícero, o indivíduo Cícero Romão Batista, nascido no Crato, Ceará. Esse homem, com suas angústias, idiossincrasias e características que o marcaram é a figura central de “Cícero – A anarquia de um corpo santo”, novo solo do ator Samir Murad. O espetáculo, escrito e idealizado pelo próprio ator, encerra a trilogia sobre Teatro, Vida e Genealogia, iniciada em 2001 com “Para acabar de vez com o julgamento de Artaud” (escolhido um dos dez melhores espetáculos daquele ano pela crítica Bárbara Heliodora) e continuada com “Édipo e seus duplos” (2008). Em ambos, o trabalho físico do ator foi uma ferramenta de suma importância para contar as histórias. E isso ainda é latente em “Cícero – A anarquia de um corpo santo”, espetáculo com direção de Daniel Dias da Silva que estreia no dia 05 de julho, no Teatro Municipal Maria Clara Machado, na Gávea, onde cumpre temporada até o dia 28 do mesmo mês.

Samir Murad tem nos desígnios de Antonin Artaud (1896-1948) um norte para seu trabalho de ator. Murad parte do princípio de que o ator é o principal construtor da cena. De pé sobre uma extensa passadeira, que lhe serve de cenário, ele está sozinho em cena. Sozinho em  termos… Ele usa de seu corpo e voz para nos mostrar esse Cícero que está nos estertores de sua vida, já com a visão debilitada e sofrendo das agruras intestinais. Esse é o ponto de partida da trama, na qual diferentes relatos e narrativas (alguns cantados como ladainhas) são minuciosamente costurados como nas tramas de uma bordadeira.

E por essas veredas passam personagens da história de Cícero – real ou onírica. E aqui cabe uma explicação importante: Cícero (ante)viu, através dos sonhos, acontecimentos que acabaram por direcionar os rumos de sua vida e que, alguns deles, marcaram a história do próprio país – como a visão da deposição da Família Real Brasileira 20 anos antes de ela ocorrer de fato.

Como já dito, Samir Murad não está só. E empresta corpo e voz a diferentes nomes que passaram pela vida de Cícero. Cada um deles com uma dinâmica, um timbre, uma composição. Há desde personagens históricos como Jesus Cristo – que, em sonho, pede a Cícero para olhar por aquele povo do Nordeste – a Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião. Há também figuras cruciais na vida do personagem como o médico Floro Bartolomeu, seu amigo; o pai, Joaquim Romão Batista, fundamental para sua ordenação (ele, que morrera vitimado pela cólera, alerta o filho, num sonho, para retomar seus estudos) e, claro, a beata Maria Madalena de Araújo, com quem ocorreu o que ficou conhecido como o “Milagre da hóstia” – o que propagou a fama de milagreiro do padre.

E, assim, Samir Murad descortina o mito para revelar o homem. Sem se ater a didatismos ou estereótipos. Longe de dogmas, mas munindo-se de conceitos de outras crenças e filosofias como o budismo e o islamismo. E encontra nos recursos de luz e nos poucos objetos de cena ferramentas para compor seu retrato. O figurino alude à batina ao mesmo tempo em que remete ao traje de um samurai. É do Japão que vem, aliás, outra referência importante para o ator: o Butô, mistura tradicional entre teatro e dança.

Nesses tempos em que homens são alçados a mitos num piscar de olhos (na política ou na indústria do entretenimento), Samir Murad faz o caminho inverso: sai do mito para buscar (e encontrar) o homem. E mostra, com isso, que o Brasil é algo ainda possível.

Ficha técnica:
Criação,texto e atuação:Samir Murad
Direção:Daniel Dias da Silva
Cenário e Figurino: Karlla de Luca
Desenho de luz: Felício Mafra (Russinho)
Trilha sonora: André Poyart
Preparação Vocal: Breno Pizzorn
Projeto Gráfico: Redson Pereira
Fotos: Fernando Valle
Produção Executiva:Wagner Uchoa
Mídias sociais e apoio de produção: Muna Omran
Costureira: Maria Helena
Realização: Cia. Cambaleei, mas não caí…

Serviço:
Temporada: de 05 a 28 de julho
Dias e horários: sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 19h
Onde: Teatro Municipal Maria Clara Machado Machado (Av. Padre Leonel Franca, 240, Gávea. Tel: 2274-7722)
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)
Duração: 70 minutos
Classificação: 14 anos

quinta-feira, 27 de junho de 2019

Endoclinic - 20 Anos de bons serviços prestados à saúde

História

A Endoclinic – Clínica de Endoscopia do Aparelho Digestivo e Especialidades Clínico-cirúrgicas iniciou suas atividades em Juazeiro do Norte – Ceará em Março de 1999, tendo como objetivo principal, ser referência na área de Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva, através de um corpo clínico constituído por profissionais qualificados nos grandes centros e especialistas em Gastroenterologia e Endoscopia, reconhecidos pela Associação Médica Brasileira-AMB aliados a equipamentos de última geração.
Em 2003 a Endoclinic ampliou seus serviços oferecidos através da inclusão de outras especialidades com intuito de oferecer bem estar e segurança através de uma competente equipe multidisciplinar. Em 2010, ao completar 11 anos de atuação da região do Cariri a Endoclinic faz aquisição de novos e modernos equipamentos para diagnóstico e tratamento das doenças dos cólons e ano-retais, tais como videocolonoscopia e retosigmoidoscopia, além de atuar com duas salas de videoendoscopias – única no interior do estado. No segundo semestre de 2010 passamos a fazer estudo do intestino delgado através de cápsula endoscópica, exame este, inovador e de alta tecnologia, sendo a Endoclinic pioneira na região e em todo interior do estado na realização deste procedimento de alta tecnologia no diagnóstico das doenças do intestino médio. Em 2011 ampliamos ainda mais nossos serviços, agora com foco no tratamento da obesidade, iniciamos a terapia endoscópica para obesidade quando ainda no primeiro semestre foi implantado o primeiro Balão Intra-Gástrico para Obesidade via endoscópica em nossa região, sendo mais uma vez a Endoclinic pioneira neste serviço. Como projeto futuro, além dos serviços e especialidades afins já oferecidos através de uma medicina integrada e humanística ampliaremos nossos serviços com inclusão da medicina estética visando o bem-estar e a saúde de nossos clientes.

ENDOCLINIC: SUA SAÚDE, NOSSA VIDA!
Direção Clínica
Dr. Robério Motta
CRM 5982
Graduação pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará – UFC;
Residência Médica em Clínica Médica pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará-SESA (Hospital Geral Dr.César Cals);
Pós-Graduação em Endoscopia Digestiva pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo-USP;
Membro Titular em Endoscopia Digestiva pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva-SOBED/AMB;
Membro Titular em Gastroenterologia pela Federação Brasileira de Gastroenterologia-FBG/AMB;
Mestre em Medicina Clínica pelo Departamento de Medicina Clínica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará-UFC
  • Docente da Faculdade de Medicina de Juazeiro-FMJ da Sociedade de Ensino Superior do Estado do Ceará-SESCE;
    Ex-Docente da Universidade Federal do Ceará-Faculdade de Medicina, Campus Cariri;
    Estágio no Servicio Digestivo do Hospital General Rio Carrion do Instituto Nacional de Salud e Seguridad Social-INSALUD, Valladolid-Espanha;
    Estágio em Endoscopia Digestiva no Hospital Nove de Julho, São Paulo-SP;
    Presidente da Sociedade Cearense de Gastroenterologia – SCG filiada á FBG – Biênio 2011-2012;
    Autor de mais de 60 trabalhos científicos apresentados em congressos.
    Serviços
    Videoendoscopia Digestiva Diagnóstica e Terapêutica
    VideoColonoscopia
    VideoRetosigmoidoscopia Flexível
    Laringoscopia
    PHmetria Esofageana Prolongada
    Cápsula Endoscópica
    Biópsias
    Pesquisa do Helicobacter pylori
    Polipectomias
    Dilatações
    Hemostasia de Lesões Sangrantes
    Retirada de Corpo Estranho
    Balão Intra-gástrico para Obesidade
    Gastrostomia Endoscópica
    Pareceres em Gastroenterologia
    Nutrição e Dietética
    Endocrinologia e Metabolismo
    Psicologia e Psicoterapia
    Cirurgia de Cabeça e Pescoço
    Cirurgia do Aparelho Digestivo
    Avaliação Pré-Anestésica
    Endoclinic do Cariri Ltda 
    (88). 3511-9999 -  (88) 3511-0467 -  (88) 9-9998.1800 (TIM) -  (88) 9-98827.4552 (OI) -  Ouvidoria: (88) 98868-1512 (OI) -  www.endoclinic.com.br 
    Rua São José, 722 - Centro - Juazeiro do Norte - CE



Ciclistas serão proibidos de trafegar nas praças


A Secretária de Segurança Pública e Cidadania de Juazeiro do Norte, Ivoneide Antunes, o Diretor do Departamento Municipal de Trânsito, José Pedro Cipriano, a Gerente do Setor de Educação do Demutran, Eliana Leite, e o Comandante da Guarda Civil Metropolitana, Cícero Ricardo da Silva, estiveram reunidos na manhã desta quarta-feira, 26, discutindo estratégias para evitar que ciclistas circulem nas praças da cidade, conforme determina a Lei Municipal de junho de 2019. O objetivo da gestão Arnon Bezerra é garantir segurança aos pedestres que usufruem dos espaços públicos.
Durante a reunião, duas ações foram definidas: sinalização e educação.
As praças começarão a ser sinalizadas na próxima semana, segundo o Diretor do Demutran, José Pedro Cipriano. À medida que as placas forem implementadas, agentes educadores do órgão, junto à Guarda Civil, vão realizar campanhas educativas para conscientizar os ciclistas sobre a proibição de circulação na área. A Praça do Giradouro deverá ser a primeira a receber a sinalização e o trabalho educativo do Demutran e da GCM.
A Lei Municipal que proíbe o trânsito de bicicletas nas praças, aponta como exceção de crianças de até 7 anos de idade em bicicleta infantil, acompanhada do responsável, e ciclistas desmontados, que estejam empurrando as bicicletas e, portanto, equiparando-se aos pedestres em direitos e deveres.
(ASCOM/PMJN)

Centro Cultural BNB poderá fechar


Se o anunciado fechamento do Centro Cultural Banco do Nordeste for mesmo prá valer, esta atitude da direção do banco deve ser repudiada em alto e bom tom. Desde sua inauguração este centro cultural vem prestando uma inestimável contribuição para disseminação das artes em nossa região, valorizando artistas e expandindo seu centro de atuação. Em nota a direção do BNB afirma que Centro Cultural  “está reestruturando o modelo de atuação, buscando modernizar a estratégia de funcionamento e ampliar parcerias com outras instituições”. Vamos esperar que seja isso mesmo, pois se o CCBNB fechar mesmo suas portas será sem dúvida um grande desfalque para a vida cultural do Cariri. 

sexta-feira, 21 de junho de 2019

50 anos da morte em Juazeiro do comerciante Manoel Coelho de Alencar

Com matéria do jornalista Demontier Tenório e forma de homenagem póstuma o Site Miséria lembra hoje os 50 anos da morte do comerciante e agropecuarista Manoel Coelho de Alencar, que transcorre nesta sexta-feira. Ele foi proprietário da famosa Casa Alencar que vendia tecidos em Juazeiro do Norte e estendeu filiais para os municípios de Crato e Picos (PI), além de ter aberto o Armazém Alencar em São Luís (MA).
      O mesmo nasceu no dia 25 de Janeiro de 1909 no Sítio Cabaceiras na zona rural de Barbalha e faleceu aos 60 anos de idade no dia 21 de junho de 1969 em Juazeiro. Era filho de José Apolinário de Lima e Jovelina Coelho Alencar e, com apenas 18 meses de idade, perdeu o pai e quando tinha 12 anos perdeu a mãe, passando a ser criado por José Apolinário de Alencar.
       Ele estudou no Seminário São José de Crato e, aos 19 anos, veio morar em Juazeiro atendendo convite de um tio seu que era gerente de A Pernambucana, naquela época. Com este ficou trabalhando na função de caixa da loja, passando a viajante da firma e, depois, gerente de uma filial inaugurada no ano de 1933 em Parnaíba (PI). No ano em que o Padre Cícero morreu (1934) se estabeleceu em Juazeiro abrindo a loja Nova Aurora.
       Foi quando Manoel Coelho tornou-se sócio de Pedro Sampaio, Antônio Correia Celestino e Sinhô Sampaio. Neste mesmo ano e após o balanço geral da firma, ele comprou a parte dos outros sócios e mudou o nome da empresa para Casa Alencar. Inúmeras inovações pioneiras foram introduzidas nos serviços de sua loja, tais como admissão de moças como balconistas e caixas.
       Manoel Coelho casou em fevereiro de 1937 com a professora Tarcila Cruz Alencar, que era filha do ex-prefeito de Juazeiro José Geraldo da Cruz de cuja união nasceram: Mariza Alencar Bezerra, Iara Alencar Tavares, Francisco Gil da Cruz Alencar e Sandra Alencar Mullavy. Era um homem caridoso, tinha enorme gosto pela leitura e ainda fez poemas como: “Abril na Fazenda”, “Meu Cariri”, “Desilusão”, “Profunda Mágoa” e outros. O seu corpo foi sepultado no Cemitério do Socorro em Juazeiro.


quinta-feira, 13 de junho de 2019

Falecimento de Aluízio Neri Rocha


Faleceu hoje, aos 84 anos  (12/12/1935 - 13/06/2019) o Sr. Aluízio Neri Rocha, pessoa bastante conhecida em Juazeiro do Norte. O corpo está sendo velado  na Sala Saudade do Anjo da Guarda. Ele era o filho mais velho do casamento do Coronel Francisco Neri da Costa Morato com Dona Abigail Rocha Neri (Dona Lili). Funcionário aposentado do Banco do Brasil, agência de Juazeiro, mas também teve uma passagem na agência do BB em Caririaçu, onde foi seu primeiro gerente. Aluízio foi bastante atuante na vida social juazeirense, tendo conquistado por conta da sua simpatia um grande círculo de amizade. 

Setur apresenta projetos para a administração do Horto em reunião

A Prefeitura de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Turismo, esteve reunida com a administração da Colina do Horto para discutir sobre projetos e ações que envolvem questões relacionadas à mobilidade e acessibilidade naquele local, inclusive na estátua do Padre Cícero.

A reunião aconteceu no auditório do Colégio Salesianos e contou com a presença do Padre Raimundo Nonato dos Santos e Francisca Maria Santana, administradores do Horto.

Estiveram presentes o Secretário de Turismo e Romaria Júnior Feitosa, a Coordenadora de Romarias, Leda Barros, a Assessora Jurídica da Setur, Carla Silva, e o arquiteto da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Mateus Sampaio.

Na oportunidade, a Setur apresentou alguns projetos que estão sendo desenvolvidos no Horto e para a Rua Caminho do Horto, que contribuirão para a mobilidade e acessibilidade do local, oferecendo melhores condições aos turistas e romeiros que visitam o local.

Projetos para o Horto

A Secretaria de Turismo e Romarias de Juazeiro do Norte vem elaborando projetos que visam estruturar a Rua do Horto e as imediações para a recepção de turistas e romeiros. Entre os projetos, a Setur tem buscado parcerias com instituições de Juazeiro do Norte que possam ofertar cursos de qualificação em diversas áreas como, por exemplo, a gastronomia, além de assessoria técnica para abertura de empreendimentos formalizados, como o Micro Empreendedor Individual (MEI), com o objetivo de integrar a comunidade a um projeto de desenvolvimento voltado para o Turismo, oferecendo oportunidades para a geração de emprego e renda. (ASCOM/PMJN)

quarta-feira, 12 de junho de 2019

IFCE de Juazeiro abre inscrições para 115 vagas em cursos técnicos

O campus de Juazeiro do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) está com inscrições abertas de 10 a 23 de junho para os cursos técnicos de geoprocessamento, sistemas de energia renovável e mecânica industrial. Os dois primeiros cursos são de formação técnica de nível médio, podem se candidatar às vagas pessoas que tenham concluído o ensino médio, já o curso de mecânica industrial é técnico integrado ao ensino médio (Proeja) e podem concorrer pessoas maiores de 18 anos que tenham concluído o ensino fundamental.

As inscrições serão efetuadas exclusivamente via internet no endereço eletrônico http://qselecao.ifce.edu.br durante o período estabelecido, o candidato deverá preencher todos os itens do requerimento de inscrição (formulário eletrônico) e transmitir os dados via internet, imprimir o comprovante onde consta o número do protocolo de inscrição, resguardando a identificação (usuário/login e senha), que é a única forma de acesso ao andamento do processo seletivo e dirigir-se ao campus para entregar a documentação de acordo com o edital até o dia 25 de junho. 

O campus de Juazeiro está localizado na Avenida Plácido Aderaldo Castelo, 1646, bairro Planalto. Mais informações em ifce.edu.br/juazeirodonorte

Sobre os cursos:
-Técnico em Geoprocessamento: surgiu da busca por informações precisas e atualizadas de fenômenos de ocorrência espacial, usa tecnologias de mensuração e integração de dados georreferenciados que possibilitam, não apenas os registros cartográficos dos mesmos, mas que também possam gerar ferramentas úteis para consulta por ocasião das tomadas de decisões, planejamento, execução de projetos, tanto no segmento público como privado, onde os Sistemas de Informação Geográficas (SIGs) se façam necessários.



-Técnico em Sistemas de Energia Renovável -  Realiza projeto, instalação, operação, montagem e manutenção de sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica de fontes renováveis. Coordena atividades de utilização e conservação de energia e fontes alternativas. Aplica medidas para o uso eficiente da energia elétrica. Identifica problemas de gestão energética e ambiental. Projeta soluções para questões decorrentes da geração, transmissão e distribuição da energia.



-Técnico em Mecânica Industrial -  forma profissionais na área da indústria para desenvolver atividades de instalação, operação, planejamento e manutenção de ativos industriais. Atua na elaboração de projetos de produtos, ferramentas, máquinas e equipamentos mecânicos. Planeja, aplica e controla procedimentos de instalação e de manutenção mecânica de máquinas e equipamentos conforme normas técnicas e normas relacionadas à segurança. Controla processos de fabricação. Aplica técnicas de medição e ensaios. Especifica materiais para construção mecânica.

Datas importantes:
Inscrições on-line: 10 a 23 de junho
Prazo final de entrega da documentação para inscrição: 25 de junho
Divulgação das inscrições deferidas: 26 de junho
Divulgação do Resultado Preliminar: 28 de junho
Divulgação do Resultado Final: 09 de julho


sexta-feira, 7 de junho de 2019

Hapvida compra hospital em Juazeiro

O Hapvida comprou por R$ 16,5 milhões o Hospital das Clinicas e Fraturas do Cariri S/S Ltda, em Juazeiro do Norte (CE). O Hospital possui 59 leitos de internação divididos em 3.375 m² de área construída e 7.300 m² de terreno. Era uma necessidade da operadora expandir o atendimento na região do Cariri após a aquisição da carteira de clientes da Free Life, em outubro de 2018. O Hapvida passará a vender todos os seus produtos na região. O hospital pertencia a vários sócios. Entre os principais, o médico ortopedista João Bosco Mendonça.

A compra do hospital segue a estratégia de expansão do Hapvida pelo Interior do País. Nas cinco regiões. Além do Norte, Nordeste e Sul (Joinville), com a aquisição da operadora São Francisco (por impressionantes R$ 5 bilhões), também pelo interior de São Paulo (Sudeste), afora Centro-Oeste (Interior de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul). O Hapvida adquiriu o Free Life e levou 25 mil beneficiários na Região Metropolitana de Fortaleza e Cariri. A carteira custou entre R$ 23,6 milhões e R$ 25 milhões.

A operadora com sede no Centro de Fortaleza cresceu e se tornou gigante ao fazer aquilo que sempre sonhou: a verticalização absoluta de suas operações. Ou seja, atendendo em rede própria. A empresa fundada pelo médico cearense Cândido Pinheiro e comandada pelos filhos Jorge e Cândido Pinheiro Jr tem sinistralidade baixa. Deste modo, controla melhor os custos e torna os impactos da inflação médica bem menos doloridos.
Fonte: O POVO online

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Monsenhor José Alves e Gilberto Sobreira homenageados pelos frequentadores do banco da Praça Padre Cícero


Em solenidade realizada ontem pela manhã, a Associação dos Frequentadores do Banco da Praça Padre Cícero homenageou com a Comenda Padre Cícero duas personalidades: Monsenhor José Alves de Oliveira e Gilberto Magalhães Sobreira pelos seus relevantes serviços presados a esta cidade. No próximo mês mais duas personalidades serão homenageadas: Dr. Geraldo Menezes Barbosa e Dr. Edvan Pires. A solenidade é realizada ao ar livre na própria Praça Padre Cícero.  (Foto de Aluizio Filho)

quinta-feira, 30 de maio de 2019

CENTRO REVITALIZADO: Prefeito Arnon Bezerra entrega a Alameda Juazeiro nesta sexta-feira (31), com 43 lojas

O Prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, inaugura nesta sexta-feira, 31, às 18 horas, a Alameda Juazeiro – Centro de Gastronomia Rita Araújo da Silva. Com 43 lojas,  novo espaço de lazer, cultura e turismo da cidade faz parte de um complexo, que revitaliza o Centro Juazeiro do Norte, desde a Praça Padre Cícero, entregue ano passado, totalmente restaurada, com nova iluminação e paisagismo, além do novo piso intertravado no entorno. O projeto é uma parceria do Governo Municipal e Governo do Estado.

As fachadas das antigas moradias do Município são redesenhadas e coloridas, possibilitando à população um resgate da sua história patrimonial urbana. O local conta com banheiros, inclusive um com acessibilidade, com acabamentos em granito, além de cerâmicas em todas as lojas.

O antigo terminal intermunicipal, hoje Alameda Juazeiro, ganha nova visibilidade, e com isso, uma parte da cidade de Juazeiro do Norte recebe um novo brilho, tornando a área espaço natural para promoção e valorização do turismo. A população tem elogiado o projeto. As lojas irão possibilitar uma alimentação de qualidade, comercialização de bebidas, além do produto regional.

A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), destaca que a reforma faz parte do mesmo projeto que buscou resgatar o traçado original da Praça Padre Cícero.
ASCOM/PMJN. FOTO: ELIZANGELA SANTOS

quarta-feira, 29 de maio de 2019