sábado, 30 de abril de 2016

Engenheiro caririense foi eleito presidente do ITA – por José Roberto Barreto Celestino

Na tarde de ontem na cidade de San Francisco, Califórnia,  com 56 votos dos 57 países aptos ao voto foi eleito Presidente da ITA International Tunnelling and Underground Space Association o engenheiro civil caririense Tarcísio Barreto Celestino. O ITA conta com  71 países membros.

Tarcísio estudou no Ginásio Santo Antônio de Barbalha, de onde foi, a exemplo dos seus irmãos mais velhos, estudar na cidade de  São Paulo. Graduou-se em 1972 em Engenharia Civil na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e tirou seus diplomas de MSc e Phd em Engenharia Civil pela Universidade da California Berkeley, em 1974.

Em 1975 voltou a trabalhar no seu primeiro emprego, a Themag Engenharia, aonde permanece até hoje como consultor de Mecânica das Rochas, tendo trabalhado nos projetos de fundações das maiores represas do Brasil e de túneis. Foi consultor de vários projetos em diversos países desenvolvidos do mundo. É professor e orientador de doutorado na área de Geotecnia na Universidade de São Paulo, Campus São Carlos.

Nosso pai, Antônio Correia Celestino, era um entusiasta da Nação Brasileira e colocou na cabeça dos filhos de que eles deveriam ser engenheiros porque o Brasil precisava de técnicos. Hoje penso que o meu irmão Tarcísio é esse modelo de técnico que meu pai sonhou..."

(*) José Roberto Barreto Celestino, engenheiro. Empresário e ex-vice-prefeito de Juazeiro do Norte.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Casamento dentro do Hospital Regional do Cariri está marcado para a próxima segunda

Com 36 anos, Sandra Raquel Nogueira Pereira sempre teve a vida cheia de lutas, conquistas e perdas. O que ela nunca perdeu foi a esperança de ter os sonhos realizados. Determinada, sempre buscou no trabalho como manicure e diarista uma forma de junto com o companheiro Sérgio, com quem vive há 16 anos, proporcionar aos três filhos melhores condições de vida melhor. A rotina da família mudou depois de 2015. Em setembro, após sentir dores no útero, buscou um médico e o resultado pegou todos de surpresa. Sandra foi diagnosticada com neoplasia no colo de útero.

A luta contra o câncer uniu ainda mais a família. Há cerca de quase dois meses ela está internada no Hospital Regional do Cariri, da rede pública do Governo do Estado em Juazeiro do Norte. No HRC, recebe todos os cuidados dos profissionais para aliviar as dores. Exames de imagem mostram que a doença já atingiu outros órgãos. Hoje Sandra já não tem mais condições de andar, mas mantém firme um sonho, o de casar no religioso. Mesmo diante do quadro de saúde, ela e o companheiro Sérgio decidiram casar dentro do HRC. A cerimônia, que está envolvendo toda a equipe que faz o acompanhamento dela, desde médicos, enfermeiros, assistentes sociais e diretores do hospital, está marcada para a próxima segunda-feira (2), às 10 horas, no espaço ecumênico do Hospital Regional do Cariri.

O vestido, o bolo e as alianças já foram providenciados, frutos de doações. “Sempre sonhei em casar diante de Deus. Eu e meu marido estamos juntos há 16 anos, casamos no cartório, mas como toda mulher, não me sentia completa sem ter a bênção de Deus, que é quem me dá forças para suportar o que venho enfrentando. Já até tínhamos pensado sobre o assunto, mas com pouco dinheiro e muita coisa para fazer, o sonho sempre era adiado. Agora, vou casar com o Sérgio e ter a certeza de que Deus está nos abençoando”, afirmou.

A assistente social do HRC, Ticiane Oliveira, que está à frente dos preparativos, destaca a importância desse momento de humanização para com a paciente e também toda a família. “Num momento de dor como esse, de sofrimento, a pessoa ainda tem forças para sonhar, por ter Deus ao seu lado. E como uma das premissas do hospital é a humanização, não tínhamos como deixar essa história, ímpar, passar despercebida", disse.

Serviço:
Cerimônia de casamento
Data: 02/05
Horário: 10h
Local: Espaço Ecumênico do Hospital Regional do Cariri, na Rua Catulo da Paixão Cearense, no triângulo Crajubar
Assessoria de Imprensa do Hospital Regional do Cariri
Raquel Oliveira (88) 3566.3627 / 3566.3600

Mais um patrimônio histórico destruído. Cadê o cruzeiro da virada do século?

No início da Avenida Lindalva Maria Rodrigues, que dá acesso à Rua do Horto, existia ao lado de um cruzeiro azul (foto do meio) um pedaço de madeira e pouca gente sabe que ele é o que restou do cruzeiro da virada do século XX  que foi afixado pelo Padre Cícero. conforme mostra a foto da esquerda em preto e branco. O cruzeiro do século XXI (o azul mostrado na foto do meio) foi afixado pelo Prefeito Mauro Sampaio. Para os romeiros o local era uma atração turística e religiosa porque muitos sabem que aquele velho pedaço de madeira era o que restou do cruzeiro que foi afixado pelo Padre Cícero. Muita gente fazia o sinal da cruz e até rezava quando passava por ele. Pois bem, com a construção da perimetral, que por sinal está muito bonita, o cruzeiro simplesmente desapareceu, conforme mostra a foto da direitra clicada ontem pelo Portal de Juazeiro.

Gente, cadê o cruzeiro? Ele é um simbolo e faz parte da história de Juazeiro. Coisas assim só acontecem aqui porque a lei que disciplina o tombamento do patrimônio histórico não funciona, embora exista.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

MAIS DE 1.200 VAGAS SÃO OFERECIDAS NO VESTIBULAR 2016/2 DA URCA

A Universidade Regional do Cariri (URCA) recebe a partir de hoje, 27 de abril, as inscrições para o seu Vestibular 2016/2. Os interessados podem se inscrever até o dia 18 de maio. A taxa de inscrição custa R$ 120.
Estão sendo oferecidas 1.210 vagas distribuídas entre os cursos ofertados no campus de Juazeiro do Norte, além das unidades descentralizadas de Campos Sales, Crato, Iguatu e Missão Velha. Os candidatos farão as provas em 25 e 26 de junho, com início em ambos os dias às 13 h e duração de quatro horas. Os locais de prova serão liberados no dia 20 anterior, por meio do Cartão de Identificação.
No primeiro dia, serão aplicadas 60 questões objetivas de Física, Matemática, Química e História. No dia seguinte, será a vez de mais 60 perguntas de múltipla escolha, formadas pelas disciplinas de Biologia, Geografia, Língua Portuguesa/Literaturas Brasileira e Portuguesa, Língua Estrangeira, além da confecção de uma Redação.
O resultado está previsto para sair em 22 de julho. Caso ainda restem vagas, novas convocações deverão ser realizadas. Para mais detalhes, acesse o Edital, o site da Universidade ou entre em contato com pelo telefone (88) 3102.1276 ou e-mail vestibular@urca.br .

sábado, 23 de abril de 2016

Cearense traz Literatura de Cordel 'antifascista' à Bienal do Livro de Minas Gerais

Pai e filho conduzem a "modesta" Editora Memorial do Cordel
Eles são pai e filho. Vieram de carro de Juazeiro do Norte até Belo Horizonte. Enfrentaram mais de trinta horas de estrada para apresentar as publicações da Editora Memorial do Cordel na Bienal do Livro de Minas. O sucesso é tamanho que os expositores já venderam cerca de 60% dos cordéis que trouxeram na mala.

Um, aos “quase setenta anos”, faz o tradicional: narra as histórias dos homens da terra de “meu ‘Padinho’ Padre Cícero”. Abraão Batista conta que faz Cordel desde muito jovem, quando tomou gosto pelo gênero ao ouvir de sua mãe histórias como “Pavão Misterioso”. 

“Gosto de contar a história do homem, do sertão, do campo. Eu sou especialista no cotidiano, e bato nos políticos”, conta o nordestino.

Já o filho, Hamurábi Batista, prefere se aventurar pela história do Brasil, ao relatar biografias de presos, torturados e mortos pela Ditadura Militar brasileira, e contá-las dentro de seus cordéis. Pendurados ao melhor estilo, com pregadores e cordinhas esticadas em meio a fitinhas do Senhor do Bonfim, seus cordéis estampam na capa nomes e fotos de figuras emblemáticas do Período Militar.

“Depois de perceber que o cordel tinha um discurso machista, misógino e homofóbico, pensei que era hora de fazer diferente, e mudar essa realidade. Resolvi contar a verdadeira história dos presos e mortos pela Ditadura, fazendo um cordel antifascista”, relatou Batista.

A força do cordel
De forte tradição no nordeste brasileiro, o espaço da modesta editora comandada pelos dois tem feito sucesso entre o público da Bienal. Devido ao preço baixo (variam de R$1 a R$10), e pelo interesse, pai e filho voltarão ao Ceará com bem menos do que trouxeram para vender.
Quem sabe se Adão e Eva não eram poetas? - Abraão Batista, cordelista

O sucesso, afiança Abraão, é devido ao novo status do cordel. Se um dia foi lido apenas pelo homem do campo, o trabalhador braçal, hoje ele é urbano. “Com a evolução dos tempos, o Cordel é urbano. Hoje nós temos crianças, adolescentes, estudantes, professores, estudiosos, colecionadores. Um leque imenso de leitores. Inclusive aqui foi acima das nossas expectativas”.

O cordelista afirma, ainda, que o cordel é uma forma de se contar a história de modo diferente dos historiadores e dos jornalistas. “O cordel é uma forma de jornalismo inverso”, diz. “O cordelista tem vantagens sobre o jornalista, porque o jornalista é uma criatura acadêmica. Por essa razão ele tem medo do ridículo, e nós não temos. É no cordel que você vai encontrar a verdadeira história do Brasil. Nós ainda não sofremos lavagem cerebral”, brinca.
Abraão desmonta a história: "Não tem nada de Portugal e Espanha. Cordel já é citado na Bíblia, no Livro de Jacó"



Quebra de paradigma
Hamurábi Batista tinha tudo para seguir os trilhos do pai. Na verdade, até seguiu, mas fazendo algumas curvas ao que rege a tradição. Rompendo barreiras, trouxe para a Literatura de Cordel uma face menos arraigada, deixando de lado histórias machistas e preconceituosas por tradição, e decidiu lutar pela causa que acreditava.

“Sempre observei aquela história mentirosa que ensinavam a gente na história. Peguei os anos de chumbo na infância, nasci no ano do Médice. E na adolescência era justamente o período de transição onde se ensinava cada mentira absurda na escola. Quando percebi, subiu uma revolta muito grande”, contou.

E na adolescência era justamente o período de transição onde se ensinava cada mentira absurda na escola. Quando percebi, subiu uma revolta muito grande. - Hamurábi Batista

Nas capas de seus cordéis, traz nomes como Lamarca, Marighela, Stuart Edgard Angel Jones, Zuzu Angel, e, em breve, pretende escrever um sobre a Presidente Dilma Roussef. A inclusão de nomes femininos se deu, inclusive, por uma queixa da filha, que apontou a falta de mulheres em suas histórias. “Estou esperando este circo todo acabar para escrever sobre ela e o golpe”, diz, referindo-se ao Impeachment da Presidente.

“Tenho uma filha militante negra-feminista-LGBT. E ela me cobrou escrever sobre mulheres. Aí fiz uma campana e em oito dias eu escrevi nove cordéis de mulheres vítimas da Ditadura Militar”.

A série de cordéis que escreve é responsável por boa parte do sucesso da dupla na Bienal do Livro de Minas, e leva o nome de “Porões da Ditadura”. Nela, Hamurábi leva o cordel ao contexto da tortura e morte do Regime Militar. “Gosto de contar a história. Sou um jornalista do cordel, mas sou também um historiador. Prefiro escrever a história, sou um historiador do cordel”, finaliza.
César Augusto Alves/Fotos de: Flávio Tavares

Juazeiro sediará nova etapa do ciclo de encontros e partilha de saberes de mestres da tradição

Uma nova etapa do primeiro ciclo de encontros e partilha de saberes de mestres da tradição será realizada dias 25 e 26 no Centro de Arte, Cultura e Educação Marcos Jussier na Rua Antônio Valter Honorato Teles no bairro Pirajá em Juazeiro do Norte. A iniciativa da Universidade Federal Fluminense e Ministério da Cultura conta com os  apoios da Prefeitura de Juazeiro por meio da Secretaria de Esporte, Juventude e Cultura e da Universidade Federal do Cariri. Trata-se de mais uma ação do projeto prospecção e capacitação em Territórios Criativos.

Segundo o titular da SEJUC, João Severo, o objetivo é dar visibilidade à produção dos mestres e brincantes da tradição no Cariri. Segunda e terça-feiras a programação  ficará  a cargo de Mestre Nena e da Mestra Maria sempre das 8 horas ao meio dia. O primeiro é Francisco Gomes Novaes, fundador do grupo Bacamarteiros da Paz há dez anos que, nas suas práticas, vivencia o reisado, a banda cabaçal e o palhaço Mateus.

Já a Mestra Maria é participante do grupo Bacamarteiro Padre Cícero ligado a gênese dos bacamarteiros e sua mística nas festas populares quando vivencia o Maneiro Pau Padre Cícero, tido como um dos mais tradicionais do Cariri. Uma nova etapa acontece nos dias 27 e 28 de abril com o Mestre Bigode & Contramestre Antônio Evangelista. As etapas anteriores foram nos dias 11 e 12 de abril com a Mestra Vicência e, nos dias 13 e 14 de abril, com o Mestre Cachoeira & Mestre Expedito.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Fazenda Padre Cícero, de Cacimbinhas, vence prêmio nacional do Sebrae

Brasilia - Com apenas dois funcionários em uma área de 7,5 hectares, a Fazenda Padre Cícero, em Cacimbinhas, no agreste alagoano, conquistou o reconhecimento nacional pela qualidade da sua gestão. “Estou emocionado porque um pequeno agricultor de Alagoas, como eu, conquistou esse prêmio. Peço que aqueles que não chegaram onde estou que não desistam. Lutar sempre, desistir jamais”, celebrou o proprietário, Nemoênio Barbosa da Silva, ao conquistar o troféu na categoria Agronegócio.

O Prêmio MPE Brasil – Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas foi entregue hoje (quarta-feira, 13 de abril), em Brasília, pelo diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, o também alagoano Vinicius Lages. “Aprimorar a gestão é fundamental não apenas para grandes corporações, mas também para as micro e pequenas empresas, principalmente em períodos de crise. A premiação mostra que boas práticas merecem reconhecimento e trazem resultados significativos”, afirma o Lages.

Práticas vencedoras
A evolução dos resultados da Fazenda Padre Cícero está atrelada às melhorias de suas práticas de gestão, tanto relacionadas à propriedade quanto ao manejo do gado. Ela conseguiu ampliar a produção e se tornar uma referência na região, cerca de 200 km distante de Maceió.

Fundada em 1990, a empresa se dedica à criação de gado leiteiro e aperfeiçoou as técnicas de gestão e de manejo a partir de 2012, com o ingresso no Programa Balde Cheio, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Fazenda Eficiente, do Sebrae.

Com isso, a Fazenda Padre Cícero conseguiu atualizar as formas de manejo, passando a exercer maior controle sobre os dados econômicos e zootécnicos da propriedade. A empresa promove ações como os chamados Dias de Campo, quando recebe produtores interessados em conhecer seus sistemas de trabalho – ampliando assim seus negócios.

Os principais processos (entrega e qualidade do leite, ordenha, alimentação dos animais, reprodução e controle sanitário) estão mapeados e registrados no manual de gestão da fazenda e ainda são disseminados. Outro ponto importante para o sucesso da fazenda é a atenção dada à alimentação do rebanho, com o plantio de palma forrageira (única da região), usada nos períodos de seca, além da produção de silagem de milho e sorgo. A sombra artificial (sombrite) e a otimização das técnicas sanitárias e de ordenha foram implantadas para oferecer maior conforto aos animais.

O Prêmio MPE Brasil é realizado pelo Sebrae, Movimento Brasil Competitivo (MBC) e Gerdau, com apoio técnico da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). O objetivo é promover a competitividade dos pequenos negócios – aqueles que faturam no máximo R$ 3,6 milhões ao ano. Os dez vencedores nacionais foram selecionados entre 65,7 mil empresas concorrentes de todo o País.
Fonte: http://diarioarapiraca.com.br/post/bernardino-souto/fazenda-padre-cicero-de-cacimbinhas-vence-premio-nacional-do-sebrae/10/15216

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Concurso Nacional Novos Fotógrafos. Prêmio Urbs Brasil 2016

Estão abertas as inscrições para o Concurso Nacional Novos Fotógrafos, Prêmio Urbs Brasil 2016 de fotografia digital. Cidades em tons de cinza. Podem participar do concurso, todos os brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 16 anos. Cada candidato pode inscrever-se com até duas fotografias de sua autoria, capturadas por quaisquer meios digitais, máquinas fotográficas, celulares, etc. O tema das imagens é; as cidades e o seu cotidiano, marcos, ruas, avenidas, monumentos, praças e a interação com as pessoas. Serão 150 fotografias selecionadas. A classificação das fotografias resultará no livro, Prêmio Urbs Brasil 2016. Antologia Fotográfica.  Concurso Fotográfico e uma importante iniciativa de produção e distribuição cultural, alcançando o grande público, escolas e faculdades. Inscrições gratuitas de 10 de janeiro a 05 de junho de 2016, pelo site, www.premiourbs.com.br

Realização: Vivara Editora Nacional
Apoio Cultural: Revista Universidade

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Juazeiro de luto: Faleceu Dona Quininha

Aos 93 anos, faleceu ontem em Juazeiro, a professora Joaquina Gonçalves Santana, mais conhecida como Dona Quininha. Quem estudou no Ginásio Salesiano São João Bosco nos anos 60/80 deve se lembrar dela como excelente professora de Matemática e competente secretária. Mas ela ficou mais conhecida no meio estudantil e no setor educacional foi como professora da Escola Normal Rural  de Juazeiro, (depois Centro Educacional Professor Moreira de Sousa) e como primeira diretora da Escola de Segundo Grau Governador Adauto Bezerra. Foi uma das fundadoras do Instituto Cultural do Vale Caririense. Sua atuação também foi notável como pessoa da Igreja. Todo dia, e isso foi durante muito tempo, sua presença era facilmente notada na Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores. Era ela quem coordenava a equipe de Ministros da Eucaristia, além de membro atuante da Pia União das Filhas de Maria, fundada pelo vigário Mons. Lima, uma associação de moças católicas sob a proteção da Virgem Maria. Sempre foi uma pessoa muito competente e organizada, como destacou o Padre Murilo de Sá Barreto, a quem ajudou muito durante o seu paroquiato. Rígida no cumprimento do dever, esta foi sua marca registrada, tanto nas atividades educacionais como nas religiosas. Qualquer trabalho a ela confiado era sempre desenvolvido com perfeição, por isso deixou marca indelével em tudo que fez. Depois de aposentada das lides educacionais, se dedicou com mais tempo à suas atividades religiosas tanto na Matriz das Dores como na Capela do Socorro, atividades das quais só se afastou quando a saúde não mais permitiu. 
O corpo de Dona Quininha está sendo velado na Basílica de Nossa Senhora das Dores, onde será celebrada missa de corpo presente às 16 h. O sepultamento será no Cemitério do Socorro.
Dona Quininha em vários momentos. Fotos de Pautilia Ferraz

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Via Metro colocará ônibus novos para a linha centro que começa sábado

A empresa Via Metro segue os ditames do edital e colocará ônibus novos para o transporte urbano em Juazeiro do Norte na linha Centro/Novo Juazeiro os quais foram apresentados ao prefeito Raimundo Macedo. Os veículos começarão a rodar a partir deste sábado, dia 16, como estava previsto com intervalos médios de 20 minutos entre um e outro. A saída será do terminal da Rua São Francisco dobrando na Rua Padre Cícero e ingressando nas ruas Santa Luzia e São Paulo em frente ao Mercado Central Governador Adauto Bezerra.

O trajeto continua pela Avenida Castelo Branco, Rua José Andrade de Lavor (SESI), Hospital Regional do Cariri, Avenida Padre Cícero, Ginásio Poliesportivo, Avenida Castelo Branco e os bairros Novo Juazeiro, Betolandia e Professora Geli de Sá Barreto (antigo Brejo Seco). O retorno terá praticamente o mesmo caminho, mas descendo pela Rua São Pedro. No último dia 31 de março houve o lançamento do novo sistema de transporte coletivo urbano em Juazeiro com a linha ligando os bairros Antonio Vieira e Aeroporto.


terça-feira, 12 de abril de 2016

Autarquia do Meio Ambiente vai assumir a gestão do Parque Ecológico das Timbaúbas em Juazeiro

Numa reunião com o superintendente da Autarquia Municipal de Meio Ambiente de Juazeiro do Norte (AMAJU), o prefeito Raimundo Macedo anunciou a entrega da gestão do Parque Ecológico das Timbaúbas àquela entidade. Trata-se de uma espécie de cinturão verde que representa o principal ecossistema do município no qual se encontra a maioria dos poços profundos que abastece Juazeiro com água potável.

Momentos após ouvir a informação, o superintendente Eraldo Oliveira tratou de antecipar algumas iniciativas que deverão começar pela criação de um conselho gestor do parque. Disse ainda que o COMDEMA (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente) terá participação ativa e prioritária nas intervenções que precisarão ser feitas em nome da completa preservação da área.

Entusiasmado com a ideia o titular da AMAJU prometeu uma transformação radical com ações a curto e médio prazos que já estão sendo delineadas. Dentre essas a integração maior dos equipamentos, revisão da legislação elevando o parque à categoria de Unidade de Conservação e a formação de uma guarda ambiental. Além disso, estimular movimentos de cultura, lazer, esporte e educação ambiental, reformas estruturais e o zoneamento ecológico-econômico na extensão que vai além dos equipamentos.(ASCOM/PMJN)

segunda-feira, 11 de abril de 2016

FAP inscreve para Curso de Iniciação à Perícia Judicial Trabalhista



PROGRAMAÇÃO
Módulo 1: Noções Gerais de Direito Processual Civil e Trabalhista - Carga Horária: 20 h
- A Perícia
- O perito e os assistentes técnicos
- O advogado - os quesitos - o assistente técnico
Módulo 2: Aspectos Técnicos - Carga Horária: 20 h
- Insalubridade
- Periculosidade
- Acidentes do Trabalho
Módulo 3 - Práticas Documentais - Carga Horária: 20 h
- Quesitação, Complementação e Parecer Técnico Pericial
- Impugnação e Impedimento
- Elaboração de Laudo Pericial

Para inscrição clique no link abaixo:
https://conta.fapce.com.br/entrar/?url=https://cursos.fapce.com.br/2016.1/periciajudicial/index.php/inscricoes

domingo, 10 de abril de 2016

PEDRA DO JOELHO - Por Geová Sobreira

Moradores do Horto fazendo a lavagem
da pedra do joelho
Cientistas sociais, pesquisadores e historiadores dos movimentos religiosos populares são unânimes, quando analisam as romarias dos devotos do Padre Cícero, em acatar as referências do imaginário popular que afirmam ser Juazeiro a "Nova Jerusalém", "Terra da Promissão" e a "Roma dos Pobres". E todos confirmam, com base em pesquisa própria e respaldada em dados estatísticos consolidados pelo IBGE, o crescimento quase geométrico das romarias ao Juazeiro, atraindo romeiros não só dos sertões nordestinos, mas de todos os Estados do Brasil. As romarias a Juazeiro igualam-se ou até já superam em número de devotos as romarias ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil.No entanto, as romarias ao Juazeiro contém certas características de rico sincretismo cultural e religioso que lhe peculiares com seus rituais próprios e que não se confinam numa visita a santuário ou basílica nem em qualquer lugar fixo. Em Juazeiro o passado e o presente coabitam e há o envolvimento com o sagrado e com os mistérios da Terra da Mãe de Deus onde os romeiros desempenham papel fundamental na configuração mito-poético do Juazeiro como Cidade Santa, Porto de Salvação e Terra Prometida. Na geografia sagrada dos romeiros o Horto condensa de maneira maravilhosa todo o encantamento de Juazeiro, como Cidade Mística. Galgar as ladeiras da Rua do Horto em peregrinação é uma experiência marcante para todo romeiro, peregrino ou mesmo para o aprendiz de turista: as 14 Estações da Via Crucis, as casas das beatas, oficinas de artísticas e artesões e no platô da Colina a Estátua-Monumento do Padre Cícero com seu longo cajado de bom pastor protegendo e abençoando sua cidade, seus romeiros e todo o Vale. Há o Museu Vivo do Padre Cícero, e um pouco além está fonte de Siloé onde o romeiro vai beber água e até encher garrafas d'água para levar para parentes e amigos lembrando a passagem do Evangelho quando Jesus diz: "quem beber dessa água não terá mais sede". Um pouco mais distante está o Monte Sinai e o Santo Sepulcro com suas encantadoras capelas construídas ao longos anos pelos beatos. Há também na última ladeira da Rua Horto, antes do acesso da Colina do Horto, um inquietante e encantador monumento geológico: um sólido bloco de granito, com idade geológica superior a 100 milhões de anos. Nesse bloco de granito estão perfeitamente gravados um joelho, um pé de criança recém-nascida e na parte lateral desse bloco de granito marcas profundas da região lombar de um adulto. A crença popular romeira acredita que as marcas da região lombar de um adulto são das . costas de São José, o joelho é de Nossa Senhora e a marca de pé de uma criancinha é do Menino Jesus. O surealismo-fantástico da literatura de cordel conta que naquela pedra "Nossa Senhora lavou os paninhos do Menino Jesus".Conta a tradição histórica que o Padre Cícero, depois de um dia de intenso trabalho, subia à noite a Colina do Horto para rezar e meditar. Era uma caminhada atípica: o beato José amarrava na cabeça um candeeiro com pavio longo e protegido dos ventos por uma "manga" para não se apagar e ia puxando em passos lerdos o cavalo enquanto o Padre Cícero rezava ou cochilava. No entanto, quando chegava à pedra do joelho o beato José parava o cavalo, ajudava o Padre Cícero a se apear e ele então se ajoelhava diante do bloco de granito e beijava com profunda devoção o pequenino pé gravado na rocha de granito.Surpreende a todos os estudiosos das Ciências Políticas a riqueza do real-maravilhoso que tece e condensa o encantamento de Juazeiro com seu vasto e difuso sincretismo religioso e cultural criando uma própria geografia sagrada transformando a cidade numa centralidade do espaço sagrado de salvação e bênção. O conjunto de valores do imaginário baseia-se num tripé de alumbramento: "o chamado" (sonho profético do Padre Cícero) - "a graça" (fatos maravilhosos ocorridos com a beata Maria de Araújo) e "a luta" a guerra de 1914 quando Juazeiro vence as forças do mal). Assim, Juazeiro eleva-se como centro do mundo e a Roma dos pobres.No entanto, é lamentável o descaso, a incúria, o abandono do seu valioso e sagrado patrimônio imaterial e o riquíssimo "ativo intangível" de Juazeiro. As autoridades civis e eclesiásticas, ao longo dos anos, não zelam e até desprezam todo o patrimônio imaterial e seu "ativo intangível" e se não fosse a dedicação dos devotos do Padre Cícero grande parte desse patrimônio já teria sido pedrado por mãos de vândalos acobertadas por administradores ineptos e inúteis e pelas autoridades eclesiásticas que têm até vergonha das práticas religiosas dos romeiros e só se interessam pelos óbolos e esmolas deixadas pelos romeiros.Clama por proteção a Pedra do Joelho - um verdadeiro monumento milenar de bloco de granito e espaço sagrado da devoção romeira. A Pedra do Joelho encontra-se, hoje, ao léu, num largo espaço da última ladeira antes do acesso ao platô da Colina do Horto e sob uma humilde e pobre palhoça, de uns dois metros quadrados, formada por toscas e tortas estacas e coberta por meia dúzia de velhas e desgastadas folhas de carnaúba ou de catolé. Aquela palhoça é tão miserável, que, até mesmo nas horas de sol a pino, bodes têm vergonha de fugir da canícula debaixo de suas parcas sombras.Houve uma grita enorme de um grupo de cidadãos indignados com o desprezo a que está relegada a Pedra do Joelho, pedindo ao Prefeito Municipal, Dr. Raimundo Macedo, que transforme aquele logradouro numa bela praça. O Prefeito, Dr. Raimundo Macedo, assumiu o compromisso de executar as obras. Os alunos do Curso de Arquitetura da Faculdade Juazeiro do Norte - FJN, sob a coordenação - do Prof. Valdo Figueiredo, estão concluindo o projeto arquitetônico. Teremos sim naquele logradouro uma belíssima praça.Essa praça receberá o nome de Praça Dona Quinô. Será a primeira homenagem que Juazeiro presta à Mãe do Padre Cícero. 

Publicado orginalmente no http://www.juanorte.com.br/geova.html

sábado, 9 de abril de 2016

Cursos técnicos gratuitos IFCE 2016

As pessoas que estão em busca de cursos gratuitos no Ceará 2016 não podem ficar de fora das oportunidades do IFCE. O instituto tem 1.225 vagas abertas em 14 unidades, que estão instaladas nas cidades de Acaraú, Baturité, Canindé, Cedro, Crateús, Jaguaribe, Juazeiro do Norte, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Quixadá, Tabuleiro do Norte, Tianguá, Ubajara e Umirim.
Os cursos técnicos gratuitos IFCE 2016 são focados nas necessidades do setor produtivo e reconhecem a demanda de profissionais dos municípios cearenses. Entre os títulos disponíveis nesse processo seletivo, vale destacar: Telecomunicações, Mecânica, Edificações, Informática, Petróleo e Gás, Administração, Hospedagem, Agropecuária, Meio Ambiente e Informática.

IFCE 2016
As inscrições para o processo seletivo IFCE 2016 terão início no dia 11 de abril e seguirão abertas até o dia 26 do mesmo mês. Os interessados devem acessar o portal IFCE e fazer a inscrição sem qualquer tipo de custo.
A seleção dos alunos para os cursos profissionalizantes no Ceará acontecerá em uma única fase. O instituto irá classificar os candidatos de acordo com o histórico escolar do Ensino Fundamental (para cursos concomitantes) e do Ensino Médio (para cursos subsequentes). O resultado do processo seletivo será publicado no dia 30 de maio.
Todos os candidatos aprovados terão que comparecer pessoalmente ao respectivo campi do IFCE, entre nos dias 1 e 2 de junho, para efetuar a pré-matrícula. O horário de atendimento ao público do instituto federal é das 8 às 12h e das 14 às 17h.
Os documentos necessários para a matrícula IFCE 2016 são: CPF, RG, título de eleitor, comprovante de votação da última eleição, certidão de nascimento, 2 fotos 3×4 e certificado de quitação do serviço militar (no caso de candidatos do sexo masculino).