quinta-feira, 4 de março de 2021

Medidas mais restritivas e fechamento de atividades não essenciais adotou Camilo em Fortaleza , recomendando para os municípios em situações mais críticas

 

Camilo e Sarto decretam fechamento de atividades não essenciais em Fortaleza
O governador do Ceará, Camilo Santana, decreta lockdown. — Foto: José Leomar/SVM

Recomendação de adotar medidas similares vale para outros municípios que também estão com situação grave causada por Covid-19.


O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou nesta quarta-feira (3) medidas mais restritivas e fechamento de atividades não essenciais em Fortaleza; outros municípios com situação mais grave causada pela Covid-19 receberam recomendação de adotar medidas similares. O prefeito da capital, Sarto Nogueira (PDT), e o secretário de saúde do Ceará, Dr. Cabeto, estiveram presentes na live feita por Camilo. A decisão vale por 14 dias, a partir desta sexta-feira (5).
"A única forma que nós temos hoje de evitar esse crescimento, de proteger a vida dos cearenses, sei que não é uma decisão fácil, mas vamos anunciar que estamos fazendo o isolamento social rígido aqui na capital cearense a partir de sexta-feira, de meia-noite de quinta pra sexta, por 14 dias. Duas semanas, que é o ciclo que a gente consegue reverter o ciclo", comentou o governador.

O governador comentou que o decreto detalhando as novas medidas deve ser publicado nesta quinta-feira (4). "Diante da gravidade  da pandemia, que chega a um dos momentos mais críticos, anunciamos medidas ainda mais rigorosas de isolamento social para as próximas duas semanas (5/3 a 18/3), com um novo Decreto de Isolamento Social Rígido em Fortaleza, e recomendação para os municípios com situação mais grave, quando funcionarão apenas atividades econômicas consideradas essenciais", publicou Camilo.

Camilo também comentou sobre a evolução da Covid-19 no Ceará. "O crescimento de casos têm ocorrido numa velocidade muito grande, acima do processo de abertura de novos leitos, tanto da rede pública quanto na rede privada. Nossas equipes continuam empenhadas em abrir mais leitos, além dos mais de 3 mil já abertos, e lutando pela aquisição de mais vacinas para acelerar o processo de imunização da nossa população", complementou Camilo.

"Repito: a situação é grave e necessita do apoio de todos para que possamos superar esse momento, protegendo os cearenses e salvando vidas. Continuamos firmes nessa luta e vamos vencer" reforçou Camilo.

A medida vem logo após um estudo feito por pesquisadores da Universidade Estadual do Ceará (Uece), que prevê um novo pico de casos e óbitos por Covid-19 no estado entre os dias 12 e 22 de março.

Fevereiro de 2021 aparece como o mês com maior número de mortes por Covid-19 — sendo o mês mais letal da pandemia — desde agosto de 2020.


matéria publicada https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2021/03/03/camilo-decreta-fechamento-de-atividades-nao-essenciais-no-ceara.

Chega a Juazeiro novo lote de vacinas contra a Covid-19

 Chega a Juazeiro novo lote de vacinas contra a Covid-19


Pousou, na tarde desta quinta-feira (4), no aeroporto de Juazeiro do Norte, o avião com o novo lote de vacinas contra a Covid-19. As doses fazem parte da remessa de mais de 155 mil imunizantes recebidos pelo estado do Ceará.

Segundo a Secretaria da Saúde de Juazeiro do Norte, para a cidade foram um total de 4.320, sendo 2.270 delas para a segunda dose de trabalhadores da saúde, 1.140 para a primeira dose trabalhadores da saúde que ainda não foram imunizados, 770 para a primeira dose idosos acima de 75 anos que ainda não foram imunizados e 140 para deficientes institucionalizados.

Matéria Por Lícia Maia
4 de março de 2021 17:57
https://www.badalo.com.br/cariri/chega-a-juazeiro-novo-lote-de-vacinas-contra-a-covid-19/

terça-feira, 2 de março de 2021

59 anos de casados: Nossos Parabéns ao casal Tarcisio e Eliane

 Registramos aqui os 59 anos de casados dos amigos 

Tarcisio e Eliane Morais .

Muito caminho traçado, filhos , netos e muito amor pra fazer valer a caminhada. Parabéns!!!!!

Nicolelis: " Março pode ser pior momento da pandemia e da história do Brasil"

 Nicolelis: Março pode ser pior momento da pandemia e da história do Brasil... 

O neurocientista Miguel NicolelisImagem: Bruno Santos/ FolhapressSão Paulo 28/02/2021 13h18

 O médico e neurocientista Miguel Nicolelis afirmou que o mês de março pode ser não apenas o pior momento da pandemia no país, mas também o pior momento da história do Brasil devido ao alto número de mortes que poderá ser registrado por causa da covid-19. "Março pode ser pior momento desde início da pandemia e, eu ouso dizer, da história do Brasil, porque nunca tivemos um evento capaz de matar tantos brasileiros em tão pouco tempo como o que nós estamos passando", declarou Nicolelis, em entrevista na tarde de hoje à rede CNN Brasil.

A declaração do médico, que até este mês comandava a comissão científica do Consórcio Nordeste, vem um dia após o Brasil registrar a pior média móvel de mortes por covid-19 em toda a pandemia. Segundo dados divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa ontem, 1.180 brasileiros morreram, em média, nos últimos sete dias. 

Os dados reforçam que o país está em seu momento mais letal da pandemia, com média móvel acima de mil mortos desde 21 de janeiro, há 38 dias. Ao menos 12 estados e o distrito Federal endureceram regras e limitaram o funcionamento do comércio e a circulação de pessoas para tentar evitar um colapso no sistema de saúde. 

Nicolelis apontou alguns fatores que contribuíram para o país chegar a esse cenário alarmante, entre eles a falta de colaboração das pessoas, que insistem em fazer aglomerações, e de uma campanha nacional e unificada que alerte sobre a gravidade da pandemia. "Esse é um problema que vem desde o começo da pandemia, notoriamente por causa de falta de uma mensagem clara, transparente, objetiva e verdadeira da gravidade do que essa pandemia", afirmou. 

Defensor de um lockdown nacional para reduzir o número de casos e óbitos, o neurocientista disse que medidas de restrição mais brandas como as adotadas pela maioria dos estados e municípios são insuficientes, neste momento, para evitar um colapso do sistema de saúde.

Como exemplo, Nicolelis apontou o estado de São Paulo, que tem visto grandes cidades do interior à beira do colapso em meio ao crescimento nas taxas de ocupação de leitos. Segundo ele, quando essas cidades esgotarem sua capacidade de receber novos pacientes, as pessoas acabarão indo para a capital, que também poderá colapsar. "Não basta só mencionar ou saber pronunciar a palavra lockdown, é preciso saber escrever lá no decreto de lockdown, sem jeitinho brasileiro, sem novos nomes sem tergiversação", declarou.

 - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2021/02/28/nicolelis-marco-pode-ser-pior-momento-da-pandemia-e-da-historia-do-brasil.htm?utm_source=facebook&utm_medium=social-media&utm_campaign=noticias&utm_content=geral&fbclid=IwAR02f5JJnJjXo1yoPkA1pVKORS3APhrzk1MjKs7k6Tbb4HpR31nKgSfWOXo&cmpid=

segunda-feira, 1 de março de 2021

Dia 1º março de 2021 : 132 anos do milagre da hóstia em Juazeiro

 1º DE MARÇO DE 2021: 132 ANOS DO MILAGRE DE JUAZEIRO


“Juazeiro será a terra onde os pecadores irão se redimir e os justo irão perseverar”. (Beata Maria de Araújo)
01 de março é o dia do Milagre na cidade de Juazeiro do Norte. Foi nesta data, em 1889 que aconteceu pela primeira vez a transformação de uma hóstia em sangue. A Beata Maria de Araújo e o Padre Cícero protagonizaram um milagre. Esse acontecimento deu origem às romarias e projetou Juazeiro do Norte internacionalmente. Na fé do povo romeiro, Deus quis que a Beata Maria de Araújo e o Padre Cícero fossem instrumentos dessa manifestação divina, traduzida na simbologia extraordinária da comunhão de transformar em sangue, oportunizando milhares de pessoas a vivenciar o divino e evoluir espiritualmente. Na consciência do povo, Deus quis que um evento místico religioso acontecesse, sinalizando uma nova terra de oportunidades para milhares de oprimidos, que vieram dos mais diferentes lugares e construíram, com fé e trabalho, uma nova realidade em suas vidas.

O milagre, como acontecimento religioso, transcendeu o catolicismo e ganhou força na religiosidade popular, despertando a atenção do mundo para Juazeiro do Norte e provocando uma série de acontecimentos que ocasionou reações diversas, dentre elas, o anuncio de que existe, no Sertão, um lugar de Promissão terrena e espiritual, de Esperança, uma “Nova Jerusalém”, como disse a Beata Maria de Araújo, em seu depoimento no Inquérito: “um lugar onde os pecadores irão se redimir e os justos irão perseverar.”

Desta forma, entendemos que o nosso dia de Ação de Graças, o dia para o juazeirense celebrar os valores eternos de fraternidade, harmonia, respeito, é o dia em que o milagre da Hóstia acontece, abraçando o dia 1º de março como o “Dia do Milagre”, dia para se comemorar o próprio milagre que é o surgimento desta cidade e todos os pequenos milagres que acontecem todos os dias na dinâmica do cotidiano. O Dia do Milagre pode ser um dia de memória, de lembrar dos acontecimentos que enobrecem a espiritualidade dos romeiros e do povo juazeirense, esse povo que ora, labora, luta e festeja suas conquistas.

Mas infelizmente não celebramos o dia do milagre. Porque não fazemos referência a esse grande acontecimento histórico?

As autoridades da Igreja Católica do final do século XIX não aceitaram o Milagre da Hóstia e fizeram um conjunto de ações com o objetivo de apagar a memória da Beata Maria de Araújo e a devoção popular, o catolicismo miscigenado que surgiu em Juazeiro, oriundo da identificação dos sertanejos, negros, índios, caboclos e brancos pobres que chegaram nas romarias para reverenciar a Santa Beata Maria de Araújo de Juazeiro, a Beata do Milagre. A igreja começou proibindo falar do milagre, classificou o fato como embuste, proibiu o Padre Cícero de exercer seu sacerdócio, suspendendo-o de suas ordens e enclausurou a Beata sob severa vigília clerical.

Em 1914 ela morreu enclausurada e em silêncio. Esse silêncio foi imposto através do medo da excomunhão. Era proibido falar do milagre. O padre Cícero, em obediência à Igreja, pediu que os devotos e devotas também silenciassem. Portanto, as devotas e devotos da Santa Beata Maria de Araújo a veneraram em silêncio por mais de cem anos. Nosso padrinho Cícero anunciou, no entanto, ao povo, que o tempo do silêncio iria se encerrar e que chegaria o tempo em que deveríamos falar abertamente, reverenciar e celebrar o Milagre da Hóstia. Mesmo após sua morte, a beata foi vítima de perseguição. Em 22 de outubro de 1930 o túmulo da Beata Maria de Araújo foi violado e seus restos mortais desapareceram.

Considerando, portanto, que o tempo do silêncio e da perseguição acabou, o Movimento de Reabilitação da Memória da Beata Maria de Araújo pede a todo o povo de Deus, principalmente ao povo romeiro, que celebre o Milagre, ore, faça reverências e homenagens ao Santo Padrinho Cícero e à Santa Beata Maria de Araújo, a Beata do Milagre, no corpo de quem a piedade divina se manifestou.

O movimento reivindica, também, das instituições da cidade, o cumprimento da Lei N° 4.866, DE 30 DE MAIO DE 2018, que institui o dia 01 de março como o Dia do Milagre na Cidade de Juazeiro do Norte. O povo de Juazeiro deseja saber: Onde está Maria de Araújo? A memória desta mulher, seu papel na história é patrimônio material e imaterial da cidade. Portanto, reivindicamos um posicionamento da Igreja sobre tais fatos. E das autoridades da cidade, reivindicamos medidas concretas de salvaguarda da memória da Santa Beata Maria de Araújo. O Padre Cícero, em sua grande sabedoria, dizia que chegaria o tempo de falar abertamente sobre o Milagre de Juazeiro. O tempo do silêncio acabou. Esse tempo chegou.

Assim como nosso santo Padre Cícero, que foi o primeiro e maior devoto da beata, acreditando e defendendo a sua santidade durante toda sua vida, convidamos a população, com todo respeito às suas crenças e ideologias, para que uma série de ações em Reverência ao Milagre da Hóstia e em prol da memória da Santa Beata Maria de Araújo, que iniciará neste 01/03/2021, 132 anos após o milagre e se estenderá por todo o mês, com várias atividades. Compartilhe nas suas redes sociais o banner virtual: Dia do Milagre de Juazeiro.
Movimento pela Reabilitação da Memória da Beata Maria de Araújo

sábado, 27 de fevereiro de 2021

URCA APROVA CRIAÇÃO DOS CURSOS DE MEDICINA E DE TURISMO PELO CONSELHO SUPERIOR DA INSTITUIÇÃO

 

URCA aprova criação dos cursos de Medicina e de Turismo pelo Conselho Superior da Instituição
Sex, 26 de Fevereiro de 2021 10:58

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ

SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR – SECITECE -

UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI – URCA

 



O Conselho Superior Universitário (Consuni) da Universidade Regional do Cariri (URCA), aprovou, por unanimidade, nesta quinta-feira, 25, durante reunião virtual, os projetos de criação dos cursos de Medicina (Crato), e de Turismo (Barbalha). O próximo passo é a aprovação junto ao Conselho Estadual de Educação. No último dia 17, o Curso de Medicina foi aprovado também, de forma unânime, no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE). A decisão é histórica para a Região do Cariri e a Universidade, que amplia a instituição com os novos cursos. Até o final desse semestre deverá estar acontecendo o primeiro processo seletivo para ingresso nos cursos.

Nesta sexta-feira, 26, os projetos já estarão sendo protocolados pela URCA e serão encaminhados na próxima semana para o Conselho Estadual de Educação, para apreciação. Participaram da reunião, 27 dos 32 conselheiros, que avaliaram de forma minuciosa os projetos dos cursos. Na ocasião, estiveram presentes convidados, incluindo representantes dos diversos segmentos universitários, instituições parceiras na elaboração dos projetos, como a Universidade Federal do Cariri (UFCA).

 

O relator do projeto do curso de Medicina junto ao Consuni foi o Vice-reitor, Carlos Kleber de Oliveira. O momento contou também com a presença do Secretário da Ciência, Tecnologia, Educação Superior e Inovação, (Secitece), Inácio Arruda. Ele parabenizou a conquista da URCA, num dia histórico, e ao mesmo tempo fez um reconhecimento ao Governo do Estado, Camilo Santana, pelo incentivo à expansão do ensino superior público estadual. Também estiveram presentes os membros das comissões de elaboração dos projetos dos cursos, como o Professor Gauberto Martins, da Medicina, que esteve à frente da Comissão Especial de elaboração do projeto, e o professor José Patrício Melo, que coordenou o do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo.

Segundo o Reitor da URCA, Professor Francisco do O’ de Lima Júnior, é importante destacar o caráter inovador do curso de Medicina, dentro do processo de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), levando em consideração a prioridade nos três eixos maiores:  gestão em saúde, atenção em saúde, e educação em saúde. Esse direcionado está inserido na proposta pedagógica, além dos componentes curriculares, que também foram apreciados, como um dos cursos que irá funcionar na formação voltada para a comunidade, conhecendo as endemias, o mapeamento epidemiológico, e depois o indivíduo, na promoção da saúde, para depois cuidar da doença.

 

Fortalecimento da atenção primária

A aprovação foi informada ao Governador Camilo Santana, que se mostrou feliz com a proposta do cuidar da comunidade, criando uma perspectiva de fortalecimento da atenção primária e secundária, proporcionando a redução dos gargalos na atenção terciária. “Traz um cuidado maior na qualidade de vida, atendimento básico, no combate das endemias, cuida da doença logo na primeira etapa”, explica o Reitor.

O Reitor destaca o amadurecimento institucional da URCA, em que se pode pensar em projetos de maior envergadura, contando com a capacidade de trabalho da comunidade acadêmica, no âmbito das formações, e a articulação com as outras instituições. “Os cursos já nascem dentro de uma centralidade do perfil da própria universidade, que é de promoção das necessidades comunitárias, a saúde e o turismo, a formação e a capacitação do pessoal. A URCA reforça sua capacidade de responder às grandes demandas da sociedade, chanceladas por ela, e dialogar com as políticas públicas”, afirma.

Para ele, esse é um desafio, pensar num curso arrojado, se apropriando das estruturas e das formações que a URCA possui. Foi integrado no currículo da Medicina a expertise de pesquisas de programas especiais da URCA, voltados para o campo da Enfermagem, Educação Física, Química Biológica e da própria Biologia, a Residência em Saúde Coletiva, Residência em Enfermagem e Obstetrícia, envolvendo todo um conjunto diversificado de pesquisa, para atender à necessidade de entendimento dos programas de saúde, das epidemias, do próprio sistema da gestão de saúde, dentro de uma construção colaborativa. “Nesse momento comemoramos essa grande realização no Crato e Região”, destaca.

 

Projeto do curso de Turismo

O curso de Turismo vem de um projeto antigo, ainda do reitorado de Violeta Arraes. Irá trabalhar as diretrizes mais gerais da área, colocando todo o potencial turístico no contexto de formação, pensando na hospedagem, na qualidade de vida, e dos profissionais, dentro de uma visão de planejamento das estruturas do receptivo. O Geopark Araripe, projeto desenvolvido pela URCA e chancelado pela Unesco, é uma das grandes inspirações por ampliar o conceito de formação dos novos profissionais.

O curso de turismo irá funcionar no Centro de Barbalha, no colégio José Martiniano, tendo casarão histórico, que está em processo de desapropriação, como centro administrativo, garantindo a preservação do patrimônio.

 

Medicina

O Crato será sede do curso que iniciará referenciado na formação voltada à atenção básica de saúde, com a construção de um centro médico de atendimento em terreno ao lado do Seminário São José, local proposto para sediar o novo curso da URCA.

No último mês de setembro, a Comissão Especial, formada em sua grande parte por docentes da URCA, presidida pelo Professor Dr Galberto Martins, e o Reitor, Vice-Reitor, o coordenador da Fundação Osvaldo Cruz no Ceará (Fiocruz), Carlile Lavor, Professor dr. Galberto Martins, o Professor e Médico, Marcos Cunha, da Universidade Federal do Cariri (UFCA), o Professor dr. Francisco Cunha, entre outros docentes, estiveram realizando visita técnica às instalações do prédio do Seminário. O local foi a primeira instituição de ensino superior do Estado

MATERIA PUBLICADA SITE http://www.urca.br/novo/portal/


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Coletivo Camaradas em Crato publicará 12 mil livretos

 

12 mil livretos serão publicados pelo Coletivo Camaradas, em Crato

Luciana Bessa, Coordenadora do Projeto Território da Palavra do Coletivo Camaradas. (FOTO/ Reprodução).

Por Alexandre Lucas, Colunista

Contribuir para construção de uma cultura leitora no Território Criativo do Gesso, no Crato-CE, é uma das intenções do Coletivo Camaradas. O Ponto de Cultura publicará 13 títulos, através do Projeto Território da Palavra, aprovado no edital Cultura Viva, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, por meio da Lei Aldir Blanc.

Poesias de 51 poetas deverão ser contempladas, além de 7 contos do Coletivo Narradores Cariri.    

Serão, inicialmente, publicados os livretos poéticos de Ana Carla de Azevedo (RN), Reginalda Silva (CE), Bento Júnior (PB), Paulo Gracino (PB), Luciana Brandão (CE), Lara Ronise de Negreiros Pinto Scipião (CE), Suelanho Alencar (CE), Carlos Antonio (CE), Giordano Vale Ferreira (CE), Natália Pinheiro (CE) e Luciana Bessa (CE). O Coletivo Narradores Cariri será contemplado com a publicação de um livro com contos de Rebeca Baia, Conceição de Maria, Regiane Rodrigues, Elisabete Pacheco, Jerónimo Gonçalves, Carlê Rodrigues e Aline Sousa.

Uma chamada pública deverá selecionar 40 poemas de poetas da região do Cariri para publicação. 

Para a pesquisadora de poesia, Luciana Bessa, uma das coordenadoras do Projeto Território da Palavra do Coletivo Camaradas, “a organização reafirma o seu compromisso em tornar a literatura algo acessível e de publicar novos escritores”. Ela destaca que as publicações serão distribuídas na sua maior parte no Território Criativo do Gesso, onde atua a organização.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Do Brasil: hoje o Instituto Butantan completa 120 anos de vida e credibilidade

 Hoje, o Instituto Butantan completa 120 anos de vida. Foi criado por um decreto, assinado em 23 de fevereiro de 1901, que instituía a criação de uma entidade pública científica capaz de produzir um soro antipestoso para o combate de uma epidemia de peste bubônica que assolava o porto de Santos desde 1899. Denominado Instituto Serumtherapico, o laboratório foi construído na Fazenda Butantan, na Zona Oeste de São Paulo, onde hoje se encontra a biblioteca do instituto. Seu primeiro diretor foi o médico Vital Brazil.




Hoje, o Butantan é uma referência na pesquisa biomédica nacional e mundial. É o principal produtor de imunobiológicos do Brasil, sendo responsável por grande parte da produção de soros hiperimunes e grande volume da produção nacional de antígenos vacinais; as vacinas produzidas pelo instituto são utilizadas pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde.
E nesse momento crucial, onde a pandemia de um novo vírus potencialmente letal volta a desafiar a ciência, o Butantan mostra o porquê continua sendo uma referência na saúde pública do país:
- O instituto já entregou 10,8 milhões de doses de vacinas contra o Coronavírus e vai entregar mais 3,4 milhões nos próximos dias;
- É responsável pelo Projeto S, um estudo do impacto da vacinação em massa na cidade de Serrana, em São Paulo;
- Iniciou as obras de uma nova fábrica dedicada à CoronaVac, com capacidade de produção de 100 milhões de doses por ano.
Hoje, junto com a
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
do Rio de Janeiro, é a nossa principal esperança nessa luta. Valorize a ciência pública brasileira. Parabéns ao Instituto Butantan e a todos os profissionais que trabalham dia e noite comprometidos com a ciência e a vida de milhões de brasileiros.
Imagens: Alf Ribeiro/Shutterstock; Divulgação/Governo de São Paulo; Divulgação/Instituto Butantan; Reprodução/Twitter

Velório Missa e cremação de Sérgio Bezerra de Menezes

  VELÓRIO, MISSA E CREMAÇÃO DE SERGIO BEZERRA DE MENEZES SERÃO HOJE EM FORTALEZA.

VELÓRIO, MISSA E CREMAÇÃO DE SERGIO BEZERRA DE MENEZES SERÃO HOJE EM FORTALEZA.




A família Bezerra de Menezes pranteia a morte de Sérgio Bezerra de Menezes, vítima da Covid19, neste último domingo, dia 21 de fevereiro.

Urnas mortuárias de Humberto e Sergio Bezerra de Menezes serão trazidas após este surto do novo coronavírus para Juazeiro do Norte, onde serão enterradas no jazigo da família Bezerra de Menezes.

Diante de tamanha perda por parte da família Bezerra de Menezes pelo falecimento do jovem médico Sérgio Bezerra de Menezes que ainda sofre pela morte em março do ano passado do coronel Humberto Bezerra, pai do Sergio, nesta segunda-feira irá acontecer o velório no Complexo Funerário Ethernus, em Fortaleza, a partir das oito horas da manhã e a missa de corpo presente ao meio dia. Logo após o seu corpo será cremado e as cinzas entregues à família dentro da urna mortuária para que, passada esta onda da pandemia do novo coronavírus, sejam trazidas a Juazeiro do Norte, juntamente com as cinzas do coronel Humberto Bezerra, para que ambas sejam enterradas no jazigo da família Bezerra de Menezes



domingo, 21 de fevereiro de 2021

Sentado ao lado de Daniel Walker na Praça Padre Cicero. Eu apoio essa idéia! Compartilhe

 

UMA ESTÁTUA PARA DANIEL WALKER

 

                         Fui surpreendida sábado passado pela visita do sr. José Leite e de Aluísio Filho em nossa casa. E me trouxeram uma grande surpresa que tiraram de  dentro de uma sacola, camisas e adesivos com os dizeres: Eu apoio essa ideia "Queremos uma estátua para Daniel Walker". Não consegui segurar as lágrimas, a emoção me contaminou. De alegria ao ver diante de mim um projeto criado pelo amigo pessoal de Daniel, José Leite e com o respaldo positivo de alguns frequentadores da Praça Padre Cícero, inclusive um dos fundadores Aluísio, que o acompanhava. E a pergunta que me foi feita: Dona Neuma o que acha da ideia? Não podia deixar de ser um sim". Podem até achar que estou esnobando, e pensar, cadê sua modéstia? Não posso ter modéstia! Para uma pessoa que dedicou sua vida, horas, anos e décadas de anos, debruçado em uma pequena máquina de datilografia. Com o aperfeiçoamento de tecnologias passou a utilizar o computador, e todo esse empenho desprendido era para criar, escrever, divulgar tudo que achava importante que existe nessa cidade emblemática, cheia de mistério, de religiosidade e de fé. 

                            Muitas pessoas não possuem o devido conhecimento de como o cidadão, o juazeirense Daniel Walker, o escritor, o historiador, desenvolveu seus trabalhos em prol dessa cidade abençoada e que ele tanto amou.  

                             Relacionando folhetos e livros: 

                             História do Padre Cícero em resumo; Pequena biografia de Padre Cícero; A sabedoria do Padre Cícero; Curiosidades sobre Padre Cícero; Pe. Cícero entrevista-biográfica; Padre Cícero A sabedoria do Conselheiro do Sertão; Conheça Juazeiro do Norte História - Atrações - Cultura - Lazer - Compras; Padre Cícero e Juazeiro do Norte; Padre Cícero e Educação Ambiental; O Pensamento Vivo de Padre Cícero; Padre Cícero na Berlinda; Maria de Araújo a Beata do Milagre de Juazeiro; Padre Cícero e sua Relação com os Coronéis; Padre Cícero, Lampião e Coronéis; História da Independência de Juazeiro do Norte; Lampião e sua falsa patente de capitão Foi Benjamin Abraão quem articulo tudo. 

                              Como professor de Biologia recebeu várias anos do CEJ a Faixa de Professor Padrão; Como professor da Urca, paraninfou e apadrinhou várias turmas.

                               Como palestrante, em Juazeiro: Proferiu palestras em vários órgãos sociais; em escolas e universidades. A convite da AFAJ em Fortaleza, proferiu palestra sobre a Beata Maria de Araújo e fez o lançamento do opúsculo sobre ela. Em Piranhas-AL, junto com Padre Murilo de Sá Barreto, participou de uma palestra do tríduo sobre Padre Cícero e como membro efetivo do Cariri Cangaço, participou de rodas de conversa e como palestrante.

                                Quando aposentou-te para não ficar entediado, dedicava-se a ouvir músicas, escrever horas e horas, assistir filmes e brincar de palavras cruzadas, uma distração para ele. Um hobby que exercitava sua memória. Mas, no meio de tudo isso, faltava algo muito importante, a conversa com os amigos. Sentia essa laguna e às vezes lamentava: "A desvantagem do aposentado é que não tem mais aquele encontro diário com os colegas de trabalho, com os alunos. Não imaginei que sentiria essa falta." Então nessa sua fase de transição de vida sua amizade com o prof. Raimundo Araújo foi muito saudável, porque ele passou a frequentar sua casa uma vez por semana  e, assim colocava o papo em dia e sabia das novidades.     

                                 Passou a frequentar a Praça Padre Cícero a convite de um amigo, Iberlon, que trabalhou com ele na Credimus. Gostou muito, encontrou vários amigos de rádio, de gráfica e de colégio. E um detalhe, os encontros só têm homens, e os papos bem variados. Identificou-se! Amor à primeira vista. Sábado chegando e a ansiedade para que chegasse logo o domingo para o seu lazer, o seu prazer arrodeado de amigos e parceiros. Daí surgiu a ideia de escrever um livro sobre a praça. Contando toda a sua história. Convidou o amigo Renato Casimiro para serem parceiros escrevendo a quatro mãos a história de uma praça que encantou e continua encantando como cartão postal de nossa cidade. Devido a alguns contratempos a ideia não foi pra frente e, Daniel escreveu sozinho. 

                                  No dia do lançamento do livro no Memorial Padre Cícero, o meu amado Daniel transbordou felicidade. Sentindo-se mil vezes realizado vendo a concretização do seu sonho, do jeito que queria. Um livro robusto, com capa dura, e com uma caixa acondicionando-o. Um verdadeiro primor. Os amigos atenderam ao nosso convite e que grande satisfação. O auditório quase lotado, a música A Praça tocando, e os amigos cantarolando e vibrando com as lembranças que vieram a tona. 

                                   Como dr. Carlos Macedo enfatizou ontem na abertura da sessão para o lançamento do projeto: Em suas mãos estava o livro e ele disse: "Um livro que conta a história dessa praça com quase 400 páginas, não se pode negar que é uma verdadeira declaração de amor a este lugar, que Daniel Walker a fez. E considero muito justa a homenagem que os frequentadores da praça estão pleiteando e apoiando e pedem que o Município apoie o projeto.

                                    Com estas explicações espero que os munícipes entendam o sentido da homenagem. 

                                     Queremos uma estátua para DANIEL WALKER                 

                                             

                                                
                  

                    

                               

                                                                                                                                                                                                                                       
                                 
                                                 Domingo com Daniel Walker na Praça Pe. Cícero 


                                          

                                       

                                        







matéria publicada por Tereza Neuma Macedo Marques 

https://vivendadoamor.blogspot.com/2021/02/uma-estatua-para-daniel-walker.html

Sabemos que muitos merecem homenagens, mas essa do banco da praça com Daniel Walker é uma das mais  sintonizadas com o homenageado que fez de sua vida a missão de deixar registrada nossa verdadeira história e que muito nos orgulha. Como "Guardião da História de Juazeiro" recebeu e sempre acolheu a muitos , na sua residência , sentado no banco da Praça Padre Cicero, não importava se estudantes do ensino infantil ou verdadeiros doutores e PHDs, Daniel  dava a mesma importância e abria-se a falar de Juazeiro com uma propriedade de quem respeitava e entendia todo processo pelo qual nossa  cidade passou. Assim inspirou e inspira a muitos a pesquisar uma história viva que é Juazeiro do Norte e a História do Padre Cicero.
 Justíssima homenagem que se desponta. Vamos sentar na praça com Daniel e "sorver" um pouco da sua sabedoria e conhecimentos.? 


Pautilia Ferraz Araruna - www.portaldejuazeiro.com


domingo, 14 de fevereiro de 2021

"Queremos uma estátua para Daniel Walker" movimento promovido pela AFBPC e o amigo José Leite

 Aconteceu na manhã desse domingo na Praça Padre Cícero o lançamento do Projeto: “Queremos uma estátua para Daniel Walker" . A ideia partiu do cordato amigo, José Leite da Silva, filho natural de Juazeiro que ama nossa cidade, mas tornou-se cidadão de Ilhéus, a cidade que o acolheu.

Ele trouxe a ideia já toda arquitetada e veio pedir o apoio da AFBPC – Associação dos Frequentadores do Banco da Praça Padre Cícero. Os associados aceitaram o projeto e dr. Carlos Macedo, como Chefe de Gabinete do prefeito Glêdson Bezerra foi o articulador. E com a presença considerável dos amigos da praça, foi lançado com a presença do Procurador do Munícipio dr. Walberton Carneiro Gomes. Em sua fala, José Leite da Silva, falou que a ideia não é somente dele, e sim de todos os associados e frequentadores da praça.


Tereza Neuma amada de Daniel Walker, Jose Leite e Dr. Carlos Macedo





alguns dos membros da AFBPC

Ele trouxe a ideia já toda arquitetada e veio pedir o apoio da AFBPC – Associação dos Frequentadores do Banco da Praça Padre Cícero. Os associados aceitaram o projeto e dr. Carlos Macedo, como Chefe de Gabinete do prefeito Glêdson Bezerra foi o articulador. E com a presença considerável dos amigos da praça, foi lançado com a presença do Procurador do Munícipio dr. Walberton Carneiro Gomes. Em sua fala, José Leite da Silva, falou que a ideia não é somente dele, e sim de todos os associados e frequentadores da praça.












a ideia já ganhou corpo e faz jus ao "Guardião da História de Juazeiro" como é conhecido o professor Daniel , historiador , memorialista, e que sempre se esmerou na missão de contar a história do Padre Cicero mentor de Juazeiro e todos os detalhes e imagens dessa história.

além de adquirir junto a Renato Casimiro um acervo ríquissimo de imagens de Juazeiro antigo, Daniel lançou o blog juaonline , seguido do www.portaldejuazeiro, mantendo sempre a história antiga e atual fonte de estudo para milhões de seguidores que pesquisam nesta fonte.

Ao lado de Daniel Filho , Tereza Neuma acompanha o movimento encabeçado por José Leite e abraçado pelos amigos que fazem parte da Associação dos Frequentadores do banco da Praça Padre Cicero, e conheciam e reconhecem o zelo com que sentar ao lado de Daniel Walker, era além de prazeiroso, ele envolvia a todos num grande aprendizado.

A campanha está lançada. façamos jus.