quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Centenário de Dió




Neste 2 de fevereiro de 2015, se vivo fosse, o Sr. Deoclécio Ribeiro de Menezes, mais conhecido como Dió, estaria festejando o seu centenário de nascimento. Para lembrar o evento seus filhos mandarão celebrar no próximo domingo, 1º de fevereiro, uma Missa em Ação de Graças na Igreja de São Miguel, às 10h30min.  

Quem foi
Deoclecio Ribeiro de Menezes, filho de  José Porfirio Ribeiro e Maria Bezerra  de Menezes, nasceu em 02/02/1915  no sitio Pau seco em Juazeiro do Norte, onde viveu até sua adolescência.  Mais tarde toda família veio morar na cidade. Com muita disposição para o trabalho e pensando já em sua independência financeira ,iniciou sua vida profissional como sapateiro, trabalhando na sapataria de Raimundo Siqueira. Em 1952 casou-se com a juazeirense Anunciada Marques com quem teve oito filhos, sendo cinco mulheres. Como no ramo de sapataria não estava ganhando o suficiente para o sustento da família numerosa, resolveu investir noutra profissão e escolheu a que estava em franca expansão na época, que é era a de vendedor ambulante de joias. Recebeu todo apoio do seu cunhado, Zeca Marques, já estabelecido no ramo da ourivesaria, e começou a fazer viagens. Inicialmente nas cidades da redondeza e depois, à medida que os negócios melhoravam, passou a visitar também cidades de outros estados, especialmente os da Região Norte do Brasil.  Na década de 70, já detentor de um bom capital, resolveu se estabelecer no ramo de comércio de cereais, abrindo o Armazém Tapajós localizado na Rua São Paulo, onde ficou até se aposentar. A formação humana e educacional, pautada da ética, honestidade e respeito para com o próximo foi a maior herança deixada para seus filhos que hoje, todos com formação universitária, festejam seu centenário.

Um caso real contado por Dió
Dió era devoto do Padre Cícero, cuja vida conhecia muito bem através de leitura de livros. Ele contou ao Editor do Portal de Juazeiro um fato interessante envolvendo o Padre Cícero o qual reproduzimos abaixo:

Em 1973 ele precisou ir a  Santarém, no Pará, para vender um carro (uma Rural Willys). O negócio não foi feito e ele teve de voltar, trazendo o carro, viajando pela  Transamazônica, àquela época uma péssima rodovia. Quando estava entre  as cidades de Altamira e Marabá, o carro bateu numa pedra no meio da estrada, causando um grande rombo no tanque de gasolina. Só depois de uma longa espera passou um motorista que se propôs a ajudar. Mas quando viu do que se tratava o defeito partiu para a gozação, dizendo:
   - Vê-se logo que você é marinheiro de primeira viagem, pois com material do próprio carro você pode consertar o furo, e foi tirando uma borracha localizada na frente da Rural, com a qual tapou o buraco do tanque de gasolina. Terminado o conserto, ele notou que a placa do carro era de Juazeiro do Norte, e ironizou:
   -  Estou vendo que você é da terra do Padre Cícero, que vocês dizem que é santo. Então, por que ele não fez um milagre para evitar que você ficasse no prego?
   Foi aí que Dió, num feliz momento de inspiração, arrematou:
   - Mas, meu amigo, você quer milagre maior do que este! Foi Padre Cícero quem mandou você me socorrer!
Encabulado, o cara foi embora apressado sem esperar agradecimento.

Memória fotográfica


Dió em companhia dos filhos: Diógenes, Denise, Darci, Décio, Diana, Dilma e Darlene

Casal Dió-Anunciada
 

Governo libera recursos para Juazeiro

Os convênios do município de JUAZEIRO DO NORTE/CE que receberam seu último repasse no período de 19/01/2015 a 27/01/2015 estão relacionados abaixo:

------------------------------
--------------------------------------------------
Número Convênio: 670740
Objeto: INFRAESTRUTURA PRODUCAO UH MCMV EQUIP COMUNIT 1 PCA JOAO CA BRAL 01 PCA TIRADENTES P SAUDE CRECHES ESCOLAS MELHORIA UH
Órgão Superior: MINISTERIO DAS CIDADES
Convenente: MUNICIPIO DE JUAZEIRO DO NORTE
Valor Total: R$ 1.750.000,00
Data da Última Liberação: 22/01/2015
Valor da Última Liberação: R$ 7.657,98

--------------------------------------------------------------------------------
Número Convênio: 678866
Objeto: RECONSTRUÇÃO E REABILITAÇÃO DO CENÁRIO DE DESASTRE EM ÁREAS ATINGIDAS PELAS FORTES CHUVAS OCORRIDAS NO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE/CE
Órgão Superior: MINISTERIO DA INTEGRACAO NACIONAL
Convenente: MUNICIPIO DE JUAZEIRO DO NORTE
Valor Total: R$ 9.425.124,36
Data da Última Liberação: 23/01/2015
Valor da Última Liberação: R$ 1.486.218,54

--------------------------------------------------------------------------------

Consulte periodicamente o Portal da Transparência (www.portaldatransparencia.gov.br) para acompanhar outros repasses de recursos federais a seu município.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Juazeiro vai sediar Festival Educacional de Trânsito promovido pela Polícia Rodoviária Federal


O município de Juazeiro do Norte foi escolhido e se tornará o primeiro do estado a sediar o Festival Educacional de Trânsito que é uma iniciativa da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com o apoio logístico da prefeitura. Na manhã desta quarta-feira (28), a inspetora da PRF, Taís Aguiar, coordenou encontro no auditório da SEMASP (Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos) com representantes de diversos órgãos municipais que estarão engajados no projeto.

Além da própria SEMASP, estão as Secretarias de Educação, Segurança Pública e outras como parceiras do evento previsto para o período de agosto a novembro deste ano. Segundo Taís, o Festival Educacional de Trânsito, nesta primeira etapa, será realizado em uma escola a ser indicada pela Prefeitura de Juazeiro, envolvendo, também, toda a comunidade da área em que a unidade de ensino estiver localizada. As disciplinas vão dar destaque ao tema trânsito e assuntos correlatos como drogas e exploração sexual.

Serão palestras, trabalhos manuais, redações e atividades artísticas, incluindo teatro, dança e música. Ainda de acordo com a representante da PRF, além do aspecto educacional, o Festival de Trânsito tem a finalidade de aproximar a própria Polícia Rodoviária Federal e seus parceiros municipais com a comunidade. Como explicou, a PRF está dando o pontapé inicial e a expectativa é abrir caminho para novas iniciativas que busquem um convívio harmônico entre todos os segmentos sociais envolvidos no projeto.

A inspetora Taís Aguiar comandou a reunião ao lado do vice-prefeito e secretário executivo da Semasp, Luiz Ivan Bezerra. Participaram ainda do encontro o Secretário de Segurança Pública, Coronel Herdez Miranda; o Diretor do Demutran, José Leonardo Silva; os agentes da Polícia Rodoviária Federal, Cícero Pereira e Cicéia Morais, além de representante da Secretaria de Educação e outros convidados. (ASCOM/PMJN)

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Atleta filho de juazeirense ganha medalha de prata no Campeonato Europeu de Jiu Jitsu

IMG-20150124-WA0024 (1)
O policial civil Carlos Alexandre Freire Marques conquistou neste sábado (24), na cidade de Lisboa, Portugal, a medalha de prata na categoria pena, faixa preta, no Campeonato Europeu de Jiu Jitsu 2015. Alexandre é atualmente instrutor da Acadepol, onde ministra aulas de Jiu Jitsu e defesa pessoal para policiais civis. O campeonato teve 3500 inscritos de países da Europa, Ásia, América do Norte e do Sul. 
Carlos Alexandre é filho do engenheiro juazeirense Carlos Alberto Almeida Marques. 

Escritor paraibano lança livro sobre o Nordeste


Não é de hoje que o professor pombalense José Romero Araújo Cardoso presenteia os amantes da boa literatura com obras de grande relevância para os estudos nordestinos.
Ao longo da carreira já são mais de doze livros publicados e um incontável número de plaquetes (publicações com menos de 50 páginas).
Adaptando-se aos novos tempos, acaba de sair do “forno” o segundo e-book de autoria do historiador, intitulado "Notas para a História do Nordeste".
A obra foi organizada pela professora Marinalva Freire da Silva, da Universidade Estadual da Paraíba, e conta trinta e três textos, alguns ainda inéditos, como o "Josué de Castro e a Ousadia de Denunciar um Tema Ainda Proibido".
"É um texto que causa reflexão pelas disparidades sociais ainda hoje. A fome ainda é um assunto delicado de se tocar e Josué de Castro ainda é a maior referência sobre este assunto", diz Romero.
Assuntos como a origem do comércio do Nordeste (A Civilização do Couro) e as tradições nordestinas (O Heroísmo das Parteiras Tradicionais) também estão presentes no trabalho que reúne escritos produzidos pelo autor há mais de dez anos.
Sem data ainda para lançamento, "Notas Para a História do Nordeste" pode ser adquirido diretamente com o escritor pelos seus telefones: (84) 9702-3596 e 8738-0646 ao custo de R$ 10,00 (dez reais).



APRESENTANDO NOTAS SOBRE A HISTÓRIA DO NORDESTE  DE  JOSÉ  ROMERO  CARDOSO

Francisco Alves Cardoso
 
Ao escrever e lançar a mais encantadora toada intitulada “Asa Branca”, em 1947, a dupla Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga já alertava as autoridades brasileiras para as catástrofes da seca no Nordeste, e num grito desafiador do mais fundo do peito pedia socorro ao Supremo Criador de todas as coisas: “Quando oiei a terra ardendo, qual fogueira de São João, eu preguntei, ai, a Deus do céu, porque tamanha O  jovem e renomado escritor paraibano José Romero Araújo Cardoso no seu novo livro “Notas para a História do Nordeste” , busca com força, na sua intocável destreza mental colocar em ação grandes figuras do mundo sábio, corajoso e defensor do nosso sofrido torrão nordestino, provando a luta de cada um para tornar esse quase país, em igualdade de condições às demais regiões brasileiras muito bafejadas pelo governo central, numa demonstração do desprezo para com os estados nordestinos que contam com cinquenta e três milhões, oitenta e um mil e Esboçando uma força gigante do peito revoltado, Romero grita contra “o drama da fome, feridas abertas que os poderosos insistem em não curar”.
Em termos de cultura, o Nordeste é rico nos seus mais diversos tipos, mesmo esmagada, algumas, pelo fogo aterrorizante dos capatazes do poder, mesmo assim continua viva para o desenvolvimento da Pátria. A cultura religioso-desenvolvimentista, patrocinada pelo Padre Cícero Romão Batista e seus romeiros, do Juazeiro do Norte cresce a cada instante, porque é obra pura, cristalina que transforma aquela terra forte com o crescimento do seu movimento artístico. Nem mesmo a força dos canhões do governo Franco Rabelo, à época, fez os ciceristas se renderem. Continuaram unidos e fortes na defesa dos seus A cultura viva transmitida por Luiz Gonzaga, defendendo o território nordestino, sua fauna, sua flora, nosso povo e nossa arte imbatível continua em expansão no Brasil inteiro, superando os arrojos de regiões outras que teimam em não aceitar a nossa força sempre vitoriosa.
As secas continuam, e agora a gravidade é muito maior. Os alimentos são possíveis, mas a água parece que não tem remédio. O governo federal continua a  propaganda enganosa da Transposição do Rio São Francisco. Mas tudo isso não passa de uma farsa pregada somente às vésperas das eleições presidenciais de quatro em quatro anos, desprezando a inteligência e a capacidade de entender que José Romero enaltece um dos mais brilhantes movimentos culturais nordestinos, na atualidade, o cordel que está tomando conta das salas de aula, dos terreiros das fazendas, das promoções juninas. E juntamente a essa legenda cultural, a poesia, que neste ano de 2014 realiza através de um grande festival, o III CONPOZAGÃO – Concurso de Poesia em Homenagem a Luiz Gonzaga e seus seguidores, promovido pelo Parque Cultural “O Rei do Baião”, na Comunidade São Francisco, município de São João do Rio do Peixe-Paraíba. O I CONPOZAGÃO foi publicado no livro “Gonzagão: O Centenário em Poesia”.
Louvo, neste livro de Romero a coragem e a profundidade estudiosa de buscar ensinamentos de obras sobre a democracia racial de Gilberto Freire, a dramaticidade da violência do cangaceirismo, sob a égide de Lampião. E detalhes sobre o brutal assassinato do Padre Aristides, pela Coluna Prestes, em Piancó-Nas visitas que fiz recentemente a cidade de  Quixeramobim, estado do  Ceará fiquei entusiasmado com a  movimentação daquele povo em favor da eternização do nome de Antônio Conselheiro, na sua terra natal. É o reconhecimento da sua gente ao heroísmo do Conselheiro. O sentido amoroso de cultura entre os quixeramobienses crescem a cada dia pela lembrança do filho mais ilustre. Louvo as campanhas promovidas pelo produtor cultural Fernando Ivo, Presidente do Fã Clube Romero já está colocado entre os maiores e melhores escritores do Brasil, e com o lançamento de “Notas para a História do Nordeste” imortaliza o grau cultural que nossa região proclama e o Brasil exalta.
Tem razão o escritor Clemildo Brunet quando afirma ser “Romero Cardoso - uma inteligência rara”, e Marinalva Freire que eleva o grau cultural do nosso escritor. Não se pode falar da obra de Romero sem lembrar fervorosamente a capa do livro, pelo espírito de criatividade juntando monstros sagrados como Luiz Gonzaga e Padre Cícero, retirantes saindo das várzeas secas buscando o solo fértil, vaqueiro na corrida pelo boi, as árvores do mundo novo e o castigo das mortas pela falta de chuvas nesse Nordeste tão esquecido pelo poder dos homens e sempre exaltado por líderes inesquecíveis como: Raimundo Asfora, Delmiro Gouveia, José Américo de Almeida, Vint-un Rosado, Josué de Castro e Ariano Suassuna.
Junto a Romero as palavras de um dos maiores paraibanos, Senador Argemiro de Figueiredo sobre a seca: “A seca destrói tudo, as lavouras, os rebanhos, o patrimônio, a tranquilidade, o bem estar, a esperança e até a própria dignidade A respeito da consciência da nossa região, Argemiro fala com propriedade: “O Nordeste tem nesta hora uma consciência formada: a consciência de que é um pedaço do Brasil. A consciência de que é uma parcela da Nação. A consciência de que merece viver dignamente, sem fome e sem miséria”.
É assim, José, temos que ser fortes, corajosos, dinâmicos, livres, prontos para todas as batalhas, criativos como o “Caldeirão Político”, que homenageia os heróis nordestinos com o Troféu “Vencedor de Todas as Lutas”.
Temos que seguir ensinamentos seus, reconhecendo o valor da civilização do couro, o heroísmo das parteiras tradicionais, como a querida “Mãe Fulô”, a luta dos almocreves, o aboio dos vaqueiros. Temos de vencedores de todas as lutas, para fazer os nossos irmãos nordestinoslivres e independentes.

Francisco Alves Cardoso, Advogado, escritor, jornalista e cronista social. Membro da União Brasileira de Escritores-PB

sábado, 24 de janeiro de 2015

Morreu Escurinho



Faleceu na madrugada de hoje, em Juazeiro do Norte, aos 78 anos de idade,  Francisco de Assis Ferreira Lopes, mais conhecido como Escurinho. Ele foi radialista, funcionário da ex-Celca, Prefeitura Municipal de Juazeiro e professor da extinta Escola Técnica de Comércio. Como radialista começou sua carreira no antigo CRP e depois ingressou na Rádio Iracema, onde se tornou bastante conhecido como apresentador do programa humorístico Coluna da Hora, comandado pela dupla Xexéu e Cajarana, apelidos dos locutores Alceli Sobreira (Xexéu) e Cajarana (ele).  O programa fazia crítica às administrações municipais   e mostrava as reivindicações da população. O auge do programa foi nos anos 60.  Escurinho irradiava simpatia e sempre foi muito querido pelos seus colegas de trabalho. Dois filhos seus seguiram carreira radiofônica: Fernando Martins e Francisco de Assis Ferreira Lopes Junior.
O corpo de  escurinho está sendo velado no Anjo da Guarda, onde haverá missa às 15 horas, e em seguida o sepultamento que o correrá no Cemitério do Socorro. 
Aqui vemos Escurinho com a cantora Vanderleia num show na Quadra João Cornélio, no auge da Jovem Guarda, anos 60
 
Escurinho e Alceli fazendo uma apresentação ao vivo da dupla Xexéu e Cajarana fora do studio da Rádio Iracema.