terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Falecimento de Neomísio Lucena de Almeida


Faleceu hoje, nesta cidade, aos 80 anos, o Sr. Neomísio Lucena de Almeida. Ele nasceu no município de Aurora, CE, trabalhou na Cohab, na cidade de Baixa Guandu, no Estado de Santa Catarina, mas foi em Juazeiro do Norte que passou a maior parte de sua existência, tornando-se bastante conhecido como funcionário da agência local dos Correios e Telégrafos, empresa na qual se aposentou. Depois que se aposentou, ele e a esposa, dona Marlúcia, se dedicaram ao comércio, instalando uma loja de confecções no Bairro do Socorro, onde ficou até morrer. Do seu casamento com dona Marlúcia, com quem viveu em feliz vida conjugal por 55 anos, nasceram os seguintes filhos: Wilton (odontólogo, diretor da TV Verde Vale), Murilo Wagner (odontólogo), Luís Carlos (terapêutico ocupacional), Maria José (enfermeira), Luciana (fonoaudióloga), Adriana (geógrafa), Neysi (geóloga) e   Eliane (farmacêutica). O casal tem 13 netos e 2 bisnetos. O sepultamento ocorrerá amanhã, 12, no Cemitério Parque das Flores, logo após a celebração da missa, às 16 h, no Anjo da Guarda, onde o corpo está sendo velado. 
Enviada pelo nosso colaborador João Carlos de Menezes publicamos abaixo matéria publicada no jornal Nação Romeira sobre seu Neomísio:

" Neomísio Lucena de Almeida chegou a Juazeiro do Norte em 1962, vindo do Estado do Espírito Santo, com a nomeação dos Correios e Telégrafos. “Deixei os dois primeiros filhos na casa de minha mãe e foi a Fortaleza assumir o cargo nos Correios e me perguntaram para onde eu queria ir então pensei ou Ipaumirim terra dos meus familiares ou Aurora minha terra, mas pensei melhor e pedi para vir para o Juazeiro, que tenho muito respeito e admiração pelo Padre Cícero. Chegando aqui fiz muitas amizades como o companheiro de trabalho, João Barbosa, Zezinho Barbosa e entre outros amigos que fizemos ao longo desses anos todos. Fomos educando nossos filhos, eu no meu emprego e minha esposa na tesoura, fazendo roupas, profissão que perdura até hoje”. 

Quando Wilton, terminou o científico me disse: “Papai, eu quero ir fazer vestibular”. Naquele tempo só tinha Salvador ou Recife, então eu lhe disse: "Meu filho como nós vamos fazer, eu com esse empreguinho e sua mãe nessa luta costurando? Mas ele disse: “Eu quero estudar”. Então existia uma irmã de minha esposa que morava em Recife, e falamos com ela e conseguimos mandar Wilton, estudar lá, e assim seguiu os outros irmãos". Certo dia perguntaram a Wilton, o que ele considerava um milagre do Padre Cícero? Ele respondeu a essa pessoa: “considero um milagre do Padre Cícero, meu pai um homem simples, estar conseguindo formar oito filhos, só sendo uma benção de Deus ou milagre do Padre Cícero”. 

Seu Neomísio narra um fato sobre o Padre Cícero: “ O Padre Cícero, para mim é um Santo, é tudo. A minha filha mais velha, quando pequena, adoeceu do pulmão e nós levamos para o Dr. Mário Malzonni, e ele quando examinou pediu imediatamente um exame completo dela e uma radiografia, e me pediu para comprar um remédio. Isso foi feito e no outro dia falando com o médico novamente ele me perguntou você deu: “você, deu algum medicamento a ela, além do que receitei ontem?” Eu, respondi que não. Aí conversando com meu amigo Zezinho Barbosa, muito amigo do Dr. Mário Malzoni, ele me disse: "Neomísio, o caso de sua filha tá sendo considerado um milagre, pois a menina de um dia pro outro teve uma melhora inexplicável”. Quando cheguei em casa, perguntei a minha mulher: "Marlúcia, você fez alguma coisa ou deu algum outro medicamento a nossa filha?" Ela disse: “Não, mas quando eu passei de frente o Socorro para bater a radiografia, eu pedi ao Padre Cícero, que curasse minha filha, se eu alcançasse essa promessa, vestiria todo dia 20 preto”. Então, são essas coisas que nós acreditamos no Padre Cícero. E estamos aqui, eu aposentado e minha esposa na tesourinha dela, graças a Deus e ao Padre Cícero, vamos vivendo até o dia que ele quiser”.





3 comentários:

IDERVAL TENÓRIO disse...

Amigos, seu Neomisio e dona Marlucia fazem parte da vida de cada um de nós que corríamos na praça do cinquentenário, mesmo chegando no bairro na decada de 60, imediato foi a sua adaptação ao meio familiar e passou a fazer parte da grande família da Praça do Socorro.
Não somo eternos na matéria, mas somos eternos nos pensamentos e na memória.
Foi a matéria , mas ficarão para sempre a imagem do homem bom, educado, grande pai ,grande amigo e que muito lutou para criar e educar a sua prole, toda ela em pleno crescimento humano e profissional ,prole predestinada ao Sucesso. Wilton,Murilo,Luiz Carlos, Zezé,Luciana, Adriana, Neysi e Eliane, recebam deste irmão mais velho todos os sentimentos , todo o respeito e consideração, pela transferencia do amigo seu Neomísio, ele faz e fez parte de minha vida.
Eu nunca esqueço do dia que passei no vestibular, logo ao chegar em Juazeiro fui parabenizado por seus pais, choramos e rimos juntos, foram os primeiros a saber do resultado numa noite chuvosa de 1976 depois da meia noite, quando telefonei para a minha mãe e dei o seguinte recado; MAMÃE, MISSÃO CUMPRIDA,PASSEI PARA MEDEICINA NA UFBA, estavam dona Marlucia e seu Neomisio acordados esperando pela notícia. Naquele tempo amigos,um jovem tabaréu, das plagas do Ceará passar na Universidade Federal da Bahia no curso de medicina, era fato inusitado,fato muito importante e de grande comemoração. Eu vivi esta cena.
Meus sentimentos à toda família juazeirense. Seu Neomísio era Juazeirense sim senhor, mais juazeirense do que muitos que apenas nasceram nesta abençoada terra.
A Terra do Padre Cícero Romão Batista que foi uma das alavancas da sobrevivência deste belo casal no ganho diário e honesto no fabrico e na venda de manufaturas para os Romeiros da mãe de Deus.

Seu Neomísio fez história e fará muita falta para os homens do seu convívio.
Iderval Reginaldo Tenório
Salvador Bahia.

José Leite de Souza disse...

Nossos sentimentos de tristeza ao amigo Wilton Almeida e a todos da família pela perda irreparável de um pai e esposo, seu NEOMÍSIO LUCENA DE ALMEIDA.

Sandra Regina Chagas Marques disse...

Meus sentimentos de tristeza e pesar pelo passamento para a vida eterna de seu Neomísio. Um homem que com sua simplicidade e sinceridade soube educar seus filhos preparando-os para servir a humanidade, sempre ao lado de sua querida esposa dona Marlúcia mulher amorosa e dedicada a sua família.... PAZ E LUZ para toda família do patriarca e saudoso
Neomísio Lucena de Almeida
Aracaju- Sergipe
25-12-2012