sábado, 12 de março de 2011

SONETO DO CENTENÁRIO

Meu Juazeiro, tu cresceste tanto,

Que um arvoredo vejo, em ti, agora;

A cada dia, um sibilino encanto

Em doces frutos do trabalho aflora!

A tua história tem suor e sangue,

E um Santuário que se ergueu depois...

"Nossa Beata" não ficou exangue,

Pois o milagre o taumaturgo expôs.

Já há cem anos produzindo sombra;

E cada galho, a receber louvor,

É, pro romeiro, aconchegante alfombra!

Foi "Meu Padrinho" quem te pôs de pé

Graças à força que se chama amor;

Com a semente que se chama fé!

O AUTOR

Eneilton Moreira Duarte nasceu em Juazeiro do Norte, no dia 22 de março de 1967. É filho do poeta Enéas Duarte e da radialista Mirtes Moreira. É professor licenciado em Ciências Biológicas pela URCA e atualmente está lotado na E.E.F. Sebastião Teixeira Lima, no bairro Horto.Escreve poesias, tanto erudita quanto popular, desde a adolescência e já editou dois cordéis: Uma História que Vale Ouro – 50 Anos de União Conjugal de Manoel Barbosa e Nazaré Machado e Cordel - Arte Imortal.


5 comentários:

Enemir Moreira Duarte disse...

Eneilton,
A arte de fazer poesia é,de forma indelével, restrita a poucas pessoas. A capacidade de percepção do poeta é algo extraordinário. Parabéns pelo construção de tão belo soneto.juazeiro só tem cem anos, mas a história da cidade e do Pe. Cícero parace milenar.

Enemir Moreira Duarte- Fortaleza Ce

Betania Nunes disse...

Lindo

Betania Nunes disse...

Eneilton sua obra e sempre muito grandiosa

José Geraldo disse...

Você é o cara o seu dom é de forma extraordinaria.Por isso parabenizo o Juazeiro do Norte por ter esse grande poeta.

parabens Eneilton.

José Geraldo disse...

Eneilton vc é a poesia