sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Valba Gondim: uma jovem octogenária


Sábado, 13 de outubro de 2012, é a data comemorativa dos 80 anos da professora Valba Gondim de Sousa. Ela nasceu na localidade de Várzea da Conceição, município de Cedro, Ceará, mas foi batizada e registrada na cidade de Jardim, Ceará. Em sua terra natal viveu até os dez anos de idade e daí em diante passou a morar em Juazeiro, na casa de sua tia, Dona Beatriz, esposa do conhecido juiz Dr. Juvêncio Santana. Estudou no Grupo Rural Modelo, que era a Escola de Aplicação da antiga Escola Normal Rural e foi nessa famosa Escola que concluiu o seu Curso Normal. Tem formação universitária em Pedagogia. Exceto um pequeno período de dois anos no Colégio Salesiano, como professora de Educação Física, dedicou sua vida educacional à Escola Normal e ao seu sucessor Centro Educacional Professor Moreira de Sousa, onde foi lotada como professora concursada de Educação Física.  Neste educandário exerceu o cargo de vice-diretora na gestão de Dona Amália Xavier de Oliveira e depois assumiu a direção do Centro Educacional Professor Moreira de Sousa, no período de 1979 a 1988, sendo, após Dona Amália, a diretora de mandato mais longo naquele tradicional estabelecimento de ensino juazeirense. Foi uma diretora que se destacou pela  elegância, no trato cordial com os colegas e pelo zelo da função.  Durante sua gestão realizou grandes empreendimentos, destacando-se principalmente a maneira como  organizou e conduziu os festejos alusivos ao cinquentenário da Escola Normal, ocorrido em 13 de junho de 1984. Por descaso do governo, naquele ano o prédio da escola se encontrava em péssimo estado de conservação, com muitas carteiras quebradas, paredes sujas e cheias de infiltrações, teto com telhas quebradas e bastante goteiras e jardins sem a beleza tão comum na  antiga Escola Normal. Mas Dona Valba não esmoreceu diante dessa realidade, e foi à luta. Reuniu professores e alunos, pediu sugestões e depois, com um plano  elaborado em conjunto com a comunidade escolar que dirigia, fez um verdadeiro mutirão para restauração do prédio. Alunos e pais de alunos que eram pedreiros, pintores e carpinteiros foram convocados para colaborar, trabalhando de graça nos fins de semana. Os professores formaram comissões e foram ao comércio de onde conseguiram substancial ajuda na forma de material de limpeza, tinta, tijolos, cimento, telhas, madeira, mudas de plantas e dinheiro. Em pouco tempo, com todos trabalhando em harmonia, a escola estava limpa, bonita e preparada para festejar seu cinquentenário, com programação sendo realizada nos três turnos. Também é de sua gestão o retorno da farda tradicional para as normalistas, a criação do Quarto Pedagógico, o retorno do Curso Científico e o lançamento do livro sobre a Escola Normal escrito por Dona Amália Xavier. Outra coisa que também merece destaque era a festa de Coroação de Nossa Senhora, no mês de Maio,  à qual dona Valba se dedicava com esmerada atenção, deixando o vigário da Matriz, o saudoso e inesquecível Padre Murilo, que também era professor da escola, plenamente feliz. Ela foi sem dúvida uma das melhores diretoras do Moreira de Sousa. Afora a área educacional, participava ativamente de atividades sociais, como dama rotária na qualidade de esposa do Dr. Luiz de Souza, um dos rotarianos mais ativos de Juazeiro. É sócia do Instituto Cultural do Vale Caririense, membro do Apostolado da Oração e participou do Coral do ICVC, Coral do Memorial e do Coral Fênix. Por seus relevantes serviços prestados a esta cidade foi reconhecida como cidadã juazeirense, com título outorgado por unanimidade pela Câmara Municipal.  Do seu casamento com Dr. Luiz (falecido) nasceram os seguintes filhos: Elisabete (professora e atriz), Alexandre Júlio (engenheiro), Eliana (farmacêutica bioquímica), Luis Eduardo (odontólogo) e Margarete (geóloga).
À noite Dona Valba será homenageada pela família e amigos com um jantar no Beijo Doce Buffet.
Parabéns, jovem octogenária!!!











2 comentários:

IDERVAL TENÓRIO disse...

Juazeirenses amigos esta matéria é digna de ser vivida ,lembrada e a Prof.Valba homenageada.

Deve o ser humano ser grato aos seus pais genéticos e aos seus pais na área educacional,com certeza muitos brasileiros tiveram na grande mestra os genes da educação , estes genes foram repassados para outras gerações.

Eu fui aluno do Moreira de Souza,você que está lendo e se for do Juazeiro foi ou tem alguém que passou pelos bancos daquele templo Educacional.

Parabéns ao Daniel e ao Casimiro por tão bela lembrança e justa homenagem à nossa querida e inesquecível. Prof.Valba Gondim.
Iderval-Salvador-Bahia.

Foram maravilhoso 17 anos disse...

minha queria Avó, vovó Valba!
eu fiz um documentário sobre os 80 anos dela:

http://www.youtube.com/watch?v=MuC3yiG0g7w

http://www.youtube.com/watch?v=MuC3yiG0g7w

Ravel Gondim