quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Centenário de José Marques da Silva

No dia 7 de setembro de 2013 se vivo fosse estaria comemorando seu centenário de nascimento o Sr. José Marques da Silva (Zeca Marques), pai do editor deste blog. 

DADOS  BIOGRÁFICOS  
José Marques da Silva nasceu no dia 7 de setembro de 1913, em Juazeiro do Norte, Ceará, onde fez somente o 3º ano primário e dedicou-se ao comércio. Casado com a Sra. Maria Almeida Marques, companheira fiel e dedicada de todos os momentos, com quem teve os seguintes filhos: José Walter, Engenheiro Civil, Samuel Wagner, Capitão Aviador, Daniel Walker, Professor, Carlos Alberto, Engenheiro Civil, e Jorge Luiz, Engenheiro Químico. Começou a sua vida como vendedor ambulante de ouro e depois se estabeleceu no ramo como proprietário da Ourivesaria Marques. Durante muito tempo era comum a sua presença  numa banca de feira nas cidades de Crato, Barbalha e Missão Velha, razão por que tornou-se bastante conhecido nessas cidades vendendo ouro de boa qualidade. Dos rendimentos obtidos com a sua profissão conseguiu formar todos os seus filhos. Dos cinco apenas dois estão vivos: Daniel Walker e Carlos Alberto. Depois que se aposentou como ourives dedicou-se ao comércio de venda de artigos religiosos com loja instalada em sua própria residência até que em 2005 resolveu parar com suas atividades comerciais. Sempre foi muito dedicado às coisas de Juazeiro, tendo participado ativamente do desenvolvimento da cidade dando sua contribuição como membro de várias entidades locais, tendo exercido os seguintes cargos: Presidente da Associação Protetora dos Animais, Presidente do Conselho Superior da União Beneficente Juazeirense. Tesoureiro da Associação Comercial de Juazeiro do Norte, Secretário da Associação de Assistência aos Menores Abandonados, Presidente da Sociedade Cultural e Beneficente José Marrocos, Secretário do Juizado de Menores de Juazeiro do Norte e Diretor da SAM (Sociedade de Amparo aos Mendigos). Pelos serviços prestados a Juazeiro foi homenageado com nome de avenida no Bairro Aureliano Pereira. 

VIDA MAÇÔNICA
Era um dos maçons mais antigos de Juazeiro do Norte. Foi iniciado no dia 22 de agosto de 1948, na Loja Simbólica Evolução Nordestina. Elevado ao Grau 2 no dia 26 de setembro de 1948; exaltado ao Grau 3 dia 22 de abril de 1949; elevado ao Grau 18 "Cavalheiro Rosa-Cruz" no dia 18 de junho de 1949. Filiou-se à Loja Simbólica Cavalheiros Spartanos no dia 21 de abril de 1950. Em março de 1966 recebeu o título de Sócio Benemérito e em solenidade promovida pela Câmara Júnior de Juazeiro do Norte recebeu naquele mesmo ano o troféu de "Maçom do Ano". No dia 10 de agosto de 1970 foi elevado ao Grau 30; e no dia 29 de junho de 1974 ao Grau 33.


CARGOS OCUPADOS EM LOJA
Porta-Bandeira, Porta-Estandarte, Mestre de Banquete, Chanceler, Tesoureiro e eleito Venerável em maio de 1967.

TRABALHOS PRESTADOS
Foram apresentadas na Loja conforme consta nos livros de Ata as seguintes propostas, aprovadas e encaminhadas aos poderes competentes: criação do Juizado de Menores de Juazeiro do Norte, criação da SAM, (Sociedade de Amparo aos Mendigos) transformação da Escola José Marrocos em Sociedade Cultural e Beneficente José Marrocos, criação da Sociedade Protetora dos Animais, criação do Hospital Infantil, e compra do terreno para construção do novo Templo Maçónico, já concluído, onde funcionam as Lojas Maçônicas Evolução Nordestina e a Cavalheiros Spartanos, na Rua Santa Rosa "Praça Vereador Joaquim Cornélio".

LIVROS PUBLICADOS
Zeca Marques apesar da pouca escolaridade era homem de leitura e também gostava de escrever. Na sua posição de memorialista se recordava de muitos fatos da história de Juazeiro e de Padre Cícero alguns dos quais foi  testemunha e antes de morrer chegou a publicar cinco livros, cujas capas são mostradas abaixo:

Memória fotográfica
A Família: da E/D: Carlos Alberto, Samuel Wagner, Daniel Walker, Maria almeida, Zeca Marques, José Walter e Jorge Luiz
Zeca Marques e sua esposa Maria Almeida






2 comentários:

Valdizia Nobre disse...

Temos uma foto de seu pai ao lado do berço de minha filha mais velha. Ano de 1973. Saudosa memória.

Vereador nal totó disse...

Achei muito importante esta história, e a semelhança com a minha família, o meu pai chama-se JOSÉ MARQUES DA SILVA (ZÉ TOTÓ) vivo e com 93 anos de idade (como acessar o meu BLOG (pesquisa Google - NAL TOTÓ)